sábado, 28 de maio de 2016

10 Anti-Heróis dos Filmes


Os heróis perfeitos e bonzinhos estão fora de moda. 
Muitas vezes nos pegamos torcendo por um herói não muito correto e nem por isso nos sentimos culpados.
Esta lista traz alguns dos melhores anti-heróis dos filmes.

1.  Travis Bickle - Taxi Driver (Robert DeNiro teve seu primeiro grande papel como este traumatizado veterano do Vietnã que não consegue se encaixar no mundo. trabalhando como motorista de taxi ele presencia crimes, violência e imoralidade até decidir reagir como um vigilante. essa contradição de um personagem complexo querer fazer o bem utilizando as mesmas armas dos maus é o que melhor representa este post. dirigido por Martin Scorsese, é um dos grandes filmes da história do cinema)

2.  Wade / Deadpool - Deadpool (Ryan Reynolds dá vida ao mercenário que, atacado e deformado por Ajax, um cientista malvado, adquire o dom de se regenerar rapidamente. com um senso de humor cáustico, Deadpool não faz questão de ser correto e bom, mas não consegue resistir ao seu bom coração e acaba ficando do lado do bem. um filme divertido para um ótimo personagem)

3.  O homem sem nome - Três Homens em Conflito (Clint Eastwood era um ator de seriados de tv, quando foi convidado pelo diretor italiano Sergio Leone para estrelar sua trilogia de faroestes. uma aposta arriscada que o levou a criar um dos grandes ícones do cinema. pouco sabemos sobre o calado personagem, que surge do nada com seu próprio senso de jusriça, uma arma na mão e lapsos de bondade. ele não é bom, nem ruim, mas é marcante) 

4.  Michael Corleone - O Poderoso Chefão II (Al Pacino é o filho honesto e bondoso de uma família mafiosa, um heroi de guerra, casado e devotado à esposa. quando as circunstâncias o levam a assumir o comando dos negócios do pai, ele se transforma no mais implacável dos chefes. essa mudança de personalidade choca e fascina, uma das melhores coisas neste clássico de Francis Ford Coppola)

5.  Shrek - Shrek (Mike Myers é a voz de um dos mais divertidos personagens criados pela moderna animação. um ogro, que vive num pântano e tem que se defender constantemente de caçadores e de outros irritantes habitantes dos contos de fadas. dá para entender seu mau humor e enxergar sua bondade atrás dos hábitos grosseiros)

6.  Capitão Jack Sparrow - Piratas do Caribe (Johnny Depp empresta muito da sua personalidade para este pirata bêbado e ambíguo, cheio de manias e maquiagem extravagante. o sucesso do personagem foi tão grande que tornou-se uma das franquias mais rentáveis do cinema e valeu até uma indicação ao Oscar para o ator) 

7.  William Foster - Um Dia de Fúria (Michael Douglas é o cara comum que num dia perfeitamente desastroso se volta contra tudo o que o irrita - e nos irritaria também - na sociedade. desempregado, ele abandona o carro num congestionamento de Los Angeles e, no caminho a pé para o aniversário de sua filha, se depara com situações absurdas. vilão e vítima, é difícil condená-lo e não sentir empatia)

8.  Harry Callaham - Dirty Harry (Clint Eastwood - de novo - popularizou um gênero de filmes de vigilante, de tanto sucesso nos anos 1970; ele é um policial com um senso próprio de justiça, que persegue bandidos sem piedade ou restrições morais. seu lema  “Go ahead, make my day” marcou uma época)

9.  Alex DeLarge - Laranja Mecânica (Malcolm McDowell com sua cara simpática é um jovem desprezível que numa Londres futurista pratica a ultraviolência contra pessoas inocentes e indefesas, acompanhado de sua gangue. capturado, ele é submetido a um tratamento terapêutico desumano baseado na aversão. de vilão, ele se converte em vítima da sociedade e nos desperta simpatia. um dos melhores filmes do gênio Stanley Kubrick)

10.  Bonnie e Clyde - Uma Rajada de Balas (Warren Beatty e Faye Dunaway vivem um casal de ladrões de banco, célebre nos anos 1930, durante a grande depressão americana. bonitos e charmosos eles despertam a simpatia da população e a ira dos agentes da lei. outro filme marcante do cinema, dirigido por Arthur Penn, com um roteiro ousado de Robert Towne)

Outros personagens e filmes: John Hancock (Hancock), Tyler Durden (Clube da Luta), Hellboy (Hellboy), Snake Plissken (Fuga de Nova Iorque), Patrick Bateman (Psicopata Americano), Beetlejuice (Os Fantasmas se Divertem), juiz Dredd (O Juiz), Machete (Machete), John McClane (Duro de Matar), Max Rockatansky (Mad Max), Eric Draven (O Corvo), Damien Torn (A Profecia), Don Lope de Aguirre (Aguirre - a Cólera dos Deuses), Beatrix Kiddo (Kill Bill), Django (Django Livre), Jack Reacher (Jack Reacher: O Último Tiro), Daniel Plainview (Sangue Negro), Montgomery Brogan (A Última Noite), Butch Cassidy e Sundance Kid (Butch Cassidy)...

Veja ainda: "10 Filmes com Fadas






quarta-feira, 27 de abril de 2016

10 Filmes sobre Ótimos Pais


A relação entre um filho e seu pai costuma ser mais conflituosa que com a mãe, mas até por isso é muito intensa. A figura paterna aponta os caminhos e molda o caráter, é o provedor e protetor da família.
Esta lista traz 10 pais que considero bons exemplos de paternidade, uma homenagem ao meu próprio pai.

1.  Pais e Filhos (a vida de Ryota NonomiyaMasaharu Fukuyama -, um homem de negócios, sofre uma grande transformação quando ele descobre que está criando o filho de outro homem há seis anos, já que seu filho biológico foi trocado por engano na maternidade. o diretor Hirokazu Koreeda desenvolve um melodrama sem maniqueísmo e sem solução fácil. expõe as complicadas nuances da paternidade. em diversos níveis. constrói ainda algumas sequências geniais, como a do reencontro entre pai e filho num caminho que se separa e volta a convergir. um filme comovente e genial)

2.  O Poderoso Chefão (Don Corleone - Marlon Brando - podia ser implacável nos negócios, mas amava, protegia e orientava seus filhos Sonny, Fredo, Michael e Connie e os netos, como um bom patriarca italiano. esse paradoxo é uma das maiores qualidades do clássico de Puxo e Coppola) 

3.  Procurando Nemo (um peixinho simpático e sonhador é capturado por um dentista australiano e levado para um aquário. seu pai, o viúvo Marlin - voz de Albert Brooks -, ajudado por outros animais marinhos e especialmente pela esquecida Dory - Ellen DeGeneres -, atravessa o oceano numa jornada atrás do filho) 

4.  Kramer vs. Kramer (Ted Kramer Dustin Hoffman - junto com seu filho pequeno, são abandonados pela esposa - Meryl Streep -, tendo que se adaptar à nova rotina de pai solteiro. tempos depois a mãe volta para disputar a guarda do garoto. um filme comovente que deu o Oscar à dupla - ela como coadjuvante - e mais melhor filme, direção - Robert Benton - e roteiro. um filme pequeno e comovente)

5.  2 Filhos de Francisco (história dramatizada da vida de uma dupla sertaneja Zezé de Camargo e Luciano e sua família, que passam por muitas dificuldades até alcançarem o sucesso. o pai deles, Francisco - o excelente Ângelo Antônio - surge como o grande arquiteto da carreira dos filhos. bom filme)

6.  Meu Pai e Meu Filho (Sadik - Fikret Kuskan -, um jornalista que cuida sozinho de seu filho de 8 anos em Istambul após a morte da esposa no parto. perseguido pelos militares e com problemas de saúde, resolve voltar para a fazenda de sua família no interior e reconciliar-se com seu pai, com quem não fala desde que mudou-se para estudar. um filme belíssimo sobre a paternidade, envolvente e muito comovente

7.  Ladrões de Bicicletas (na Itália do pós-Guerra, Antonio RicciLamberto Maggiorani -, um pai de família, consegue à duras penas um emprego como colador de cartazes e precisa de sua bicicleta para executar o trabalho. no seu primeiro dia, a bicicleta é roubada. em companhia do filho pequeno, ele encontra o ladrão, mas ninguém lhe dá atenção. revoltado rouba outra bicicleta e é preso. triste realidade contada pelos olhos do menino)

8.  Minha Vida (Bob Jones Michael Keaton - tem uma vida feliz, um bom emprego, uma linda esposa - Nicole Kidman -, grávida de seu primeiro filho, quando descobre ter um câncer nos rins, sem a perspectiva de cura. sabendo que deverá morrer antes de o bebê nascer, decide gravar vídeos com tudo o que aprendeu para transmitir ao filho)

9.  Promessas de Guerra (Joshua Connor - Russell Crowe - perdeu seus três filhos na batalha de Galípoli, em 1919. após a morte da mãe deles, ele viaja até a Turquia decidido a recuperar os corpos deles, para que possa enterrá-los em sua terra natal. uma bela e comovente história real, estreia ed Crowe na direção de longas)

10.  O Caminho (Tom - Martin Sheen - um pai americano vai até o caminho de peregrinação de Santiago de Compostela, na Espanha.  para recuperar o corpo do filho que acidentou-se fazendo a trilha. querendo compreender melhor as razões de seu filho, ele decide completar o trajeto levando suas cinzas. um filme comovente, simples e com boas interpretações)

Outros filmes: Em Busca da Felicidade, O Sol é para Todos, Uma Lição de Amor, A Criança, Lua de Papel, Uma Babá Quase Perfeita, Boyhood, Arizona Nunca Mais, Busca Implacável, Indiana Jones e a Última Cruzada, Os Donos da Rua, O Pai da Noiva, O Tiro Que Não Saiu Pela Culatra, Melodia Imortal, Um Caso de Amor, Mr. Holland - Adorável Professor, Em Nome do Pai, Sentimentos que Curam, Minhas Mães e Meu Pai, A Vida é Bela, O òleo de Lorenzo, Pequena Miss Sunshine, Pinóquio, Estão Todos Bem, Desaparecido, Meu Pai uma Lição de Vida, Tributo, Tempo de Recomeçar, Estrada da Perdição, Os Descendentes, Férias Frustradas, A Noviça Rebelde, Pelle o Conquistador, Nebraska, A Felicidade Não Se Compra, Lágrimas de Esperança, Toda Forma de Amor, O Campeão, A Árvore da Vida...

Veja ainda: "10 Boas Mães nos Filmes", "10 Filmes com Péssimas Mães", "10 Filmes com Péssimos Pais".




segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

10 Filmes de David Bowie


O londrino David Robert Jones,nasceu em 8 de janeiro de 1947. Morreu em 10 de janeiro de 2016 e nesses 69 anos deixou um legado único.
Desde o lançamento de Space Oddity em 1969, inspirado nas viagens espaciais, captou como ninguém as mudanças culturais e sociais da época e as personificou. Criou e difundiu novas maneira de expressão. Sem levantar bandeiras, influenciou como nenhum outro o comportamento das novas gerações.
Bowie era um artista completo, era artista plástico, designer de moda, compositor e ator de cinema e  teatro, onde destacou-se em "O Homem Elefante". 
Suas canções estiveram na trilha sonora de mais de 450 filmes e ele atuou como ator em algumas dezenas, sem nunca passar despercebido.
Esta lista traz alguns dos filmes em que atuou, como uma pequena homenagem.

1.  Furyo, em Nome da Honra (em 1942, num campo de concentração japonês na ilha de Java, um prisioneiro inglês- David Bowie - provoca um conflito quando decide não obedecer às rígidas regras do capitão Yonoi - Ryuichi Sakamoto. a relação difícil entre os dois tinha um quê de admiração e atração. uma obra-prima de Nagisa Oshima)

2.  O Homem que Caiu na Terra (Bowie é um alienígena que vem à Terra em busca de água para salvar. disfarçado de empresário, ele faz uso de tecnologias avançadas para conseguir o dinheiro necessário para a construção da nave que o levará de volta para casa. para isso, no entanto, ele deverá sobreviver à dura competição do mundo dos negócios e às tentações terráqueas. um belo exercício de ficção científica de Nicholas Roeg, que não deve ser levado tão a sério)

3.  Fome de Viver (Catherine Deneuve é uma sofisticada vampira que consegue se manter viva e bela através dos séculos com o sangue dos seus amantes. seu atual parceiro - David Bowie - está envelhecendo rapidamente, sua expectativa de vida é de apenas 24 horas. ele procura a ajuda de uma médica - Susan Sarandon. o melhor filme do diretor Tony Scott)

4.  Labirinto, a Magia do Tempo (Jennifer Connelly é uma adolescente que faz o desejo de se livrar do irmão bebê, de quem ela tem que cuidar quando os pais estão fora. o problema é que o Rei dos Duendes - David Bowie -, personagem de um dos livros da menina, ganha vida e sequestra o bebê para atender o pedido dela. arrependida, a garota terá de enfrentar um labirinto e resgatar o irmão antes da meia-noite para evitar que ele seja transformado em um duende)

5.  Apenas um Gigolô (na Berlim dos anos 20, um jovem aristocrata - Bowie - acaba de voltar dos combates da primeira guerra e se dá conta de que o mundo em que vivia mudou drasticamente. para sobreviver, torna-se gigolô de uma rica baronesa - ninguém menos que Marlene Dietrich -, ao mesmo tempo em que os nazistas ascendem. dirigido pelo ator David Hemmings, o filme é lento e mal amarrado. foi filmado em 1978, quando Bowie estava morando na Alemanha, período que rendeu três álbuns geniais)

6.  Basquiat - Traços de Uma Vida (na biografia do pintor Jean-Michel Basquiat, Bowie interpreta seu amigo e mentor Andy Warhol, numa performance especialmente inspirada. descoberto por Warhol, quando vivia nas ruas de Nova York, o artista teve uma ascenção meteórica e um final igualmente precoce)

7.  Romance por Interesse (Rosanna Arquette é uma mágica frustrada, que está obcecada em se tornar uma versão moderna feminina de Harry Houdini. enquanto aguarda, trabalha como garçonete em Manhattan, onde conhece um barman britânico - David Bowie - com quem arma um assalto ao restaurante. uma comédia despretensiosa, mas com espaço para Bowie brilhar)

8.  A Última Tentação de Cristo (na ótima e polêmica versão de Martin Scorsese da vida de Cristo - Willem Dafoe -, Bowie tem uma participação rápida, porém marcante como um arrogante Pôncio Pilatos)

9.  Absolute Beginners (nos agitados anos 50, um jovem londrino de 19 anos está a procura de seu lugar no mundo como fotógrafo. ele  se apaixona por uma linda modelo, em busca de sucesso. ele então se aproxima de um promotor de música pop - Bowie - para atrair a atenção da garota. Bowie tem uma participação pequena, com sotaque americano, mas também compôs a bela canção título)

10.  O Grande Truque (na Londres do século 19, dois mágicos famosos - Hugh Jackman e Christian Bale - se conhecem desde que eram iniciantes e vivem competindo entre si, transformando-se em uma grande rivalidade com o passar dos anos. no ótimo thriller de Christopher Nolan, Bowie interpreta o físico Nikola Tesla com brilhantismo)

Outros filmes: Twin Peaks: Os Últimos Dias de Laura Palmer, Reação Colateral, Um Romance Muito Perigoso, Mr. Rice's Secret...

Veja ainda: "10 Filmes Estrelados por Roqueiros Famosos"





terça-feira, 5 de janeiro de 2016

10 Filmes com Atores que Morreram no 2º Semestre de 2015


A cada seis meses este blog homenageia os atores e atrizes que morreram no período anterior.
Na segunda metade de 2015 não tivemos um grande número de perdas relevantes, mas, em compensação, perdemos nossa diva Marília Pêra.
Esta lista não traz diretores como Chantal Akerman e Wes Craven, roteiristas como Melissa Mathison e técnicos como o fotógrafo Haskell Wexler, apenas atores.
Vejam alguns dos astros que se foram nos últimos seis meses na ordem de suas mortes.

1.  Amanda Peterson - Namorada de Aluguel (03/07. aos 43 anos. a bela modelo e atriz juvenil dos anos 1980 fez razoável sucesso em filmes como 'Viagem ao Mundo dos Sonhos' e principalmente como par romântico de Patrick Dempsey em 'Can't Buy Me Love'. abandonou a carreira nos anos 90 e desde então esteve envolvida com muitos problemas ligados ao consumo de drogas. morreu por conta de uma intoxicação aguda de remédios, dentre eles a morfina)

2.  Omar Shariff - Doutor Jivago (10/07. aos 83 anos. o ator egípcio teve uma carreira muito ativa, com mais de uma centena de filmes. chegou a ser indicado ao Oscar de coadjuvante por 'Lawrence da Arábia', mas seu grande papel foi o papel título do clássico 'Doctor Zhivago' de David Lean, baseado no romance do russo Boris Pasternak)

3.  Roddy Piper - Eles Vivem! (30/07. aos 61 anos. o  ator e lutador de luta livre profissional canadense era muito conhecido em eventos do meio. no cinema e televisão participou de dezenas de filmes e séries, destacando-se a divertida ficção científica de horror de John Carpenter, 'They Live!', onde vive um operário que encontra óculos que o permitem identificar alienígenas disfarçados de humanos)

4.  Coleen Gray - O Grande Golpe (03/08. aos 92 anos. se o talento da atriz americana nunca a permitiu tornar-se uma grande estrela, sua beleza lhe garantiu mais de uma centena de créditos em filmes como O Beijo da Morte -1947, O Beco das Almas Perdidas - 1947, O Fio da Navalha - 1946 e o ótimo papel feminino central no primeiro filme de destaque de Stanley Kubrick, 'The Killing' - 'O Grande Golpe' 1956 -, o de uma garota ambiciosa e traiçoeira)

5.  Dean Jones - Se Meu Fusca Falasse (01/09. aos 84 anos. com um bom tempo de comédia, destacou-se em filmes da Disney das décadas de 60 e 70, como 'Este Pato Vale Ouro' que lhe valeu uma indicação aos Golden Globes e principalmente como o piloto da série de filmes do fusca Herbie)

6.  Setsuko Hara - Era uma Vez em Tóquiol (05/09. aos 95 anos. lenda do cinema japonês, trabalhou com diretores como Akira Kurosawa, Tadashi Imai e Mikio Naruse, mas foi em seis filmes ao lado de Yasujiro Ozu, em particular na obra-prima 'Era Uma Vez em Tóquio' de 1953, que encontrou sua parceria perfeita. quando o diretor morreu em 1963, ela decidiu abandonar precocemente a carreira) 

7.  Maureen O'Hara - Depois do Vendaval (24/10. aos 94 anos. a atriz irlandesa protagonizou com John Wayne um dos beijos mais icônicos do cinema em 'The Quiet Man' - 'Depois do Vendaval', 1952 - de John Ford. sua carreira teve ainda clássicos como 'De Ilusão Também Se Vive' - 1947 e 'Como Era Verde o Meu Vale' - 1941. manteve-se ativa até o fim dos anos 1990 e em 2015 ganhou um Oscar honorário pelo conjunto da carreira) 

8.  Gabriele Ferzetti - A Aventura (02/12. aos 90 anos. o elegante, ator romando foi uma das mais importantes estrelas italianas dos anos 1950 e 60.  em mais de 160 filmes, trabalhou com Sérgio Leone  - Era uma Vez no Oeste,1968 -, Liliana Cavani - O Porteiro da Noite,1974 - e foi até vilão da série 007 - A Serviço Secreto de Sua Majestade, 1969. destaco o papel central de 'L'Avventura', 1960, de Michelangelo Antonioni, um homem que busca a namorada desaparecida durante um cruzeiro e se apaixona pela melhor amiga dela)

9.  Robert Loggia - O Fio da Suspeita (04/12. aos 85 anos. o novaiorquino, ator de filmes como 'Scarface', 'Quero Ser Grande', 'A Honra do Poderoso Prizzi ' e 'Independence Day', foi indicado ao Oscar de coadjuvante como um desbocado investigador em 'Jagged Edge' de 1985. ativo desde 1951, Loggia conta com inacreditáveis 231 créditos no IMDb, três deles em filmes ainda por estrear)

10.  Marília Pêra - Pixote, a Lei do Mais Fraco (05/12. aos 72 anos. este semestre fica marcado pela perda de uma de nossas atrizes mais queridas. ao estrelar o já clássico 'Pixote' de Hector Babenco, foi premiada em todo mundo, abrindo caminho para outros artistas brasileiros. clique aqui e veja mais sobre Marília em sua lista exclusiva)

Outros atores importantes:

Brooke McCarter (Garotos Perdidos), Yvonne Craig (Batman - a série) , Alex Rocco (O Poderoso Chefão), Yoná Magalhães (Deus e o Diabo na Terra do Sol), Nydia Lícia (O Príncipe), Uggie (o cão de O Artista)...


Veja ainda: "10 Filmes com Atores que Morreram no 1º Semestre de 2015"




sábado, 2 de janeiro de 2016

Os 10 Melhores Filmes Brasileiros de 2015


Foi um bom ano para o cinema nacional, com cerca de 130 lançamentos.
Nossos filmes estão melhores tecnicamente, os roteiros mais apurados, os diretores mais autorais e a variedade de temas impressiona.
Não vi todos os filmes nacionais lançados nos cinemas em 2015, nem conseguiria, mas vi boa parte deles. Por isso mesmo, a lista e 10 poderia ser bem maior.
Confira meus favoritos do ano! Prestigie os filmes brasileiros!

1.  A História da Eternidade (um mosaico de emoções humanas concentrado numa pequena vila no sertão pernambucano. o filme é contado através dos olhos de três mulheres ancoradas naquele lugar, os homens representam os sonhos e perigos da vida distante. linda fotografia, interpretações poderosas, notadamente de Irandhir Santos e Claudio Jaborandy. ótima estreia do diretor Camilo Cavalcante)

2.  Ausência (o filme de Chico Teixeira mostra, com delicadeza, o amadurecimento forçado de um garoto de 14 anos, através das suas perdas sucessivas. o bom roteiro nos leva a criar empatia pela falta de afeto que o aflige. mais uma atuação brilhante de Irandhir Santos num papel coadjuvante. belíssimo filme)

3.  Últimas Conversas (com a súbita morte do diretor Eduardo Coutinho, o filme foi concluído sem a sua supervisão, mas isso até o favorece, pois fortalece a imagem de testamento às novas gerações. um artista genial, que estava no auge aos 80 anos de idade, entrevista jovens de ensino médio, prestes a encarar seu futuro profissional. um raro cineasta capaz de assimilar profunda empatia por seus entrevistados e imprimi-la na tela. fará falta)

4 Casa Grande (um casal carioca leva uma vida bastante confortável, até irem à falência, ninguém sabe de seus problemas financeiros, nem mesmo o filho adolescente, que eventualmente terá que enfrentar a realidade. o diretor Felipe Barbosa acerta a mão em sua estreia em longas, ao dar o ritmo e o tom perfeitos. nada muito apressado, revelando aos poucos os dramas de cada personagem e sempre com um olhar irônico, quase malvado sobre a burguesia carioca. um ótimo filme, com a cara do novo cinema brasileiro)

5.  Sangue Azul (um circo monta lona em Fernando de Noronha. Daniel de Oliveira é o homem-bala, que foi criado na ilha, junto com a irmã, até o dia em que a mãe o mandou para longe temendo um incesto entre as duas crianças. agora adulto, ele reecontra a família para resolver as questões do passado que ainda o atormentam. a grande estrela do filme é a paisagem que proporciona uma fotografia hipnotizante. a atmosfera de ilha reforça os laços dos personagens e as relações nunca plenamente explicadas entre elas. todo elenco é sensacional, com destaque para a mãe Sandra Corveloni e seus sentimentos divididos)

6.  Cássia Eller (o melhor dos documentários é sempre a história que têm para contar e Cássia é uma grande história. o diretor Paulo Henrique Fontenelle não foge do convencional e perde algumas chances de produzir uma obra-prima, faltam shows, falta alma. mas com uma personagem assim, não dá para errar muito e a biografia, mesmo assim, emociona às lágrimas e é um dos melhores filmes do ano)

7.  Que Horas Ela Volta? (uma babá trabalha por anos na casa de uma família paulistana, criando o filho dos patrões, tendo deixado a própria filha em sua cidade natal para ser criada por outros. quando a filha muda-se para São Paulo, os seus mundos colidem. o melhor filme de Anna Muylaert conta com boas atuações, especialmente de Regina Casé. é, ao meu ver, sobre três mulheres que terceirizam a criação dos respectivos filhos em busca de sentido em suas vidas. o que estraga é o hype criado como panfleto de luta de classes, tolo e descabido)

8.  Califórnia (no início dos anos 1980. uma adolescente vive os conflitos típicos da idade. ela tem como ídolo um tio jornalista musical  - Caio Blat sempre bem -, que vive nos Estados Unidos. o maior sonho da menina é visitá-lo na Califórnia, durante as férias. mas seus planos vão por água abaixo quando ele volta doente para o Brasil. embora falte tarimba para Marina Person na direção de atores e a produção por vezes evidencie a falta de recursos, o filme me atingiu o coração por tratar com conhecimento de causa da mesma época da minha adolescência. a música está lá, os hábitos, as roupas e até aquele sentimento de um mundo em transformação)

9.  Entre Abelhas (Fábio Porchat é um editor de imagens, recém-separado da mulher, que começa a deixar de enxergar as pessoas. ele tropeça no ar, esbarra no que não vê, até perceber que as pessoas ao seu redor estão ficando invisíveis. o filme de estreia da turma do Porta dos Fundos não foi uma comédia histérica, mas um drama sutil, com, obviamente, toques de humor. talvez tanta sutileza não prenda o espectador, mas mantém a coerência de um roteiro bem construído fiel ao tema original. se não empolga, faz pensar. é mais do que se esperaria)

10.  Depois da Chuva (em 1984, quando a ditadura militar se enfraquece, dois jovens baianos de 16 anos começam a perceber que estão vivendo uma fase importante do país. a descoberta do contexto político, com as eleições diretas para presidente, mistura-se às descobertas sexuais e ao fim da adolescência. bom retrato de uma época importante de transição da política brasileira. nas entrelinhas,o filme mostra a gênese do pensamento político atual, com seus vícios e virtudes. boa atuação de Pedro Maia)

Extra:  O Sal da Terra (o documentário produzido por Brasil, França e Itália, com um diretor alemão e outro brasileiro, me deixou na dúvida se pode ser considerado "filme brasileiro", por isso entra como extra nesta lista. conta um pouco da trajetória de Sebastião Salgado, um dos maiores brasileiros da história. um fotógrafo genial que fez o mundo enxergar-se por outro ponto de vista. o filme tem a marca dos documentários de Wim Wenders, que consegue tirar segredos da alma do biografado, sem sensacionalismos. um filme digno do mestre)

Menções honrosas:
- Amor, Plástico e Barulho
- Ponte Aérea
- Branco Sai, Preto Fica
- Orestes
- Operações Especiais
- Beira-Mar
- Romance Policial
- O Duelo
- A Estrada 47
- O Vendedor de Passados


Veja ainda: "Os 10 Melhores Filmes de 2015"



LinkWithin

Related Posts with Thumbnails