quarta-feira, 15 de abril de 2015

10 Filmes com Freiras


Aproveitando os 50 anos de "A Noviça Rebelde", vamos a uma lista de freiras famosas no cinema.
Na igreja católica, a forma de as mulheres se dedicarem à religião é servindo às irmandades.
Começou como uma forma de proteção e isolamento das donzelas, evoluiu até a prestação de serviços inestimáveis à comunidade.
Esta lista traz 10 freiras que se destacaram no cinema.

1.  A Noviça Rebelde (irmã Maria - Julie Andrews. na Áustria dos anos 1930, quando o nazismo começava a crescer no país, uma noviça que vivia em um convento mas não conseguia seguir as rígidas normas de conduta das religiosas, vai trabalhar como governanta na casa do capitão Von Trapp, um viúvo com sete filhos, que educa com disciplina militar. sua chegada traz alegria e música à família, conquistando o carinho e o respeito das crianças, além do coração do capitão. dirigido por Robert Wise, ganhou os Oscars de filme, direção, som, edição e trilha)

2.  Ida (irmã Anna - Agata Trzebuchowska. nos anos 1960, pouco antes de prestar seus votos no convento polonês onde fora criada, uma noviça é convencida pela madre superiora a conhecer sua verdadeira história atraves de sua única parente viva, uma tia que ela desconhecia. uma jornada de autodescoberta que a surpreende e poderia abalar suas crenças. filme belíssimo, com linda fotografia em preto e branco, vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro em 2015)

3.  Agnes de Deus (irmã Agnes - Meg Tilly. uma jovem e ingênua noviça dá à luz a um bebê, encontrado morto em seu quarto, enforcado no cordão umbilical. a gravidez, mantida em segredo, se torna uma escândalo e a sanidade mental da jovem é colocada em questão. uma psiquiatra - Jane Fonda - é contratada para investigar o caso, mas entra em conflito com a madre superiora - Anne Bancroft. um filme de atrizes)

4.  Irmã Sorriso (soeur Sourire - Cécile de France. no início dos anos 1960, uma freira belga liderou as paradas de sucesso em todo planeta com a pegajosa canção "Dominique", gravada em diversos idiomas. o sucesso acabou criando conflitos entre ela e a igreja. baseado na biografia de Jeannine Deckers)

5.  Além das Montanhas (irmã Voichita - Cosmina Stratan. duas amigas de infância, criadas juntas num orfanato se reencontram, quando uma delas vai visitar a outra que vive como noviça num monastério. a antiga intimidade entre elas é rechaçada pela futura freira, reprimida por um ambiente rústico e opressor, comandado por um padre rigoroso. um filme belo e pesado do romeno Cristian Mungiu, premiado em Cannes como melhor roteiro e melhores atrizes - dividido por Stratan e Cristina Flutur)

6.  Mudança de Hábito (irmã Mary Clarence - Whoopi Goldberg. uma cantora testemunha um brutal assassinato cometido por um gangster - Harvey Keitel -,seu namorado. em perigo, ela é enviada pelo serviço de proteção às testemunhas para um convento em San Francisco, disfarçada de freira. faladora e extrovertida, ela muda os hábitos do local, para contrariedade da rígida madre superiora - Maggie Smith. uma das melhores e mais bem sucedidas comédias de Whoopi)

7.  A Canção de Bernadette (irmã Marie Bernarde - Jennifer Jones. a história da santa francesa, que quando adolescente, em 1858, teve, por várias vezes, a visão de uma bela senhora em uma gruta, visão que foi identificada pela população como sendo a Virgem Maria. apesar da descrença geral, milagres começam a acontecer no vilarejo. mais tarde, aos 21 anos, Bernadette entra para um convento, torna-se noviça e acaba convencendo a madre superiora de sua santidade. vencedor de 4 Oscars de 1944, incluindo melhor atriz)

8.  Maus Hábitos (irmã Perdida, irmã Esterco e irmã Rata de Esgoto - Carmen Maura, Marisa Paredes e Chus Lampreave. num dos mais provocativos filmes de Pedro Almodóvar, uma cantora de cabaré leva uma vida desregrada até a morte de seu namorado por overdose. procurada pela polícia, ela busca abrigo no convento das Redentoras Humilhadas, composta de ex-prostitutas, viciadas e criminosas que tornaram-se freiras sem abandonar os velhos hábitos)

9.  Uma Cruz à Beira do Abismo (irmã Luke - Audrey Hepburn. em 1930, a mimada filha de um famoso cirurgião decide tornar-se freira para trabalhar como enfermeira no Congo Belga. depois de anos de provações, trabalhando num sanatório, ela é enviada à África, onde aos poucos ganha o respeito de um brilhante médico ateu. bela atuação de Audrey num filme indicado a 8 Oscaras)

10.  Irmã Dulce (Irmã Dulce - Bianca Comparato/Regina Braga. biografia decepcionante da freira baiana, que chegou a ser indicada ao prêmio Nobel da paz e já foi beatificada pelo Vaticano. conta sua história da juventude à velhice, enfrentando a sociedade e até a hierarquia da igreja para proteger crianças e miseráveis de Salvador. a dreção estilosa demais e o roteiro mal amarrado não fazem jus a um personagem tão rico)

Extra:  A Noviça Voadora (irmã Bertrille - Sally Field. um divertido e absurdo seriado de sucesso, com 82 episódios exibidos entre 1967 e 1970. num convento em Porto Rico, uma simpática freira com o inexplicável dom de voar, tanto causava problemas quanto os resolvia)

Menções honrosas: Os Sinos de Santa Maria, Atrás dos Muros do Convento, Narciso Negro, Os Últimos Passos de um Homem, Freiras em Fuga, Dúvida, Os Abutres Têm Fome, Uma Voz nas Sombras, As Flores da Guerra,...

Veja ainda: "!0 filmes em Mosteiros e Conventos"




segunda-feira, 13 de abril de 2015

10 Filmes sobre Hipnose


A hipnose é uma terapia eventualmente utilizada por psicólogos e médicos em tratamentos que necessitam uma investigação focada em memórias reprimidas, buscando origens de traumas presentes.
No cinema, a hipnose foi utilizada do cômico ao romântico, do suspense à ficção científica.
Conheça 10 filmes com esse tema.

1.  Voltar a Morrer (nos anos 1940, a esposa de um compositor é assassinada e o marido condenado pelo crime. quarenta anos depois uma mulher sem memória surge num orfanato e um detetive particular tenta descobrir quem ela é com ajuda de hipnose, que os leva às suas vidas passadas. um ótimo suspense, cheios de surpresas e com toques de sobrenatural, dirigido por Kenneth Branagh, estrelado por ele e sua então esposa Emma Thompson em ambos os papeis marido/detetive e esposa/mulher misteriosa)

2.  Em Algum Lugar do Passado (Christopher Reeve é um jovem de escritor que na estreia de sua primeira peça depara-se com uma senhora que lhe dá um relógio, pede a ele que volte para ela e desaparece. intrigado ele abandona a peça e viaja sem destino até se hospedar num hotel, aonde fica encantado com um quadro onde está uma bela mulher, que ele virá a descobrir, trata-se da mesma senhora que lhe deu o relógio quando jovem. com muita concentração ele consegue se auto-hipnotizar e regressar no tempo para encontrá-la. clássico romântico dos anos 80)

3.  Em Transe (James McAvoy é um leiloeiro de arte que se une a uma quadrilha para roubar uma obra valiosa, mas leva uma pancada durante o roubo e esquece onde escondeu a peça. o líder do grupo contrata uma hipnoterapeuta para fazê-lo recordar, mas as consequências são inesperadas. um suspense confuso, mas bem dirigido por Danny Boyle)

4.  O Gabinete do Dr. Caligari (um insano hinotizador se apresenta em feiras da Alemanha e utiliza seus dons para controlar seu assistente, um jovem sonâmbulo a cometer assassinatos. grande clássico de expressionismo alemão, de Robert Wiene)

5.  O Escorpião de Jade (nos anos 1940, Woody Allen é um investigador de seguros, que precisa capturar um ladrão que utiliza os poderes hipnóticos de um escorpião de jade para roubar jóias. mas ele acaba sendo hipnotizado e forçado a cometer crimes. simpática comédia leve de Allen) 

6.  Contatos de 4º Grau (uma pequena cidade do Alasca registra um grande número de desaparecimentos desde os anos 1960. Milla Jovovich é uma psicóloga que atende os parentes desses desaparecidos e utiliza a hipnose para investigar suas memórias reprimidas, no processo começa a descobrir evidências de abduções alienígenas. feito em formato de falso documentário)

7.  Ecos do Além (após ser hipnotizado pela cunhada numa festa, um pacato pai de família - Kevin Bacon - começa a ser assombrado pela visão do fantasma de uma garota e pelo mistério que a envolve. um bom terror)

8.  O Amor é Cego (Jack Black é um cara superficial, que só se importa com a beleza física das mulheres, seguindo os conselhos do seu pai. quando ele hipnotizado por um guru de auto-ajuda, passa a ver apenas a beleza interior delas e se apaixonando por uma garota muito obesa, que ele enxerga como perfeita)

9.  As Três Máscaras de Eva (Eve é uma dona de casa que começa a sofrer fortes dores de cabeça seguidas por momentos de esquecimento. decide consultar-se com um psiquiatra. sob hipnose ela revela uma segunda personalidade muito diferente da dela. nas sessões surge ainda uma terceira Eve, mais equilibrada e racional. baseada em fatos reais, valeu o Oscar de melhor atriz para Joanne Woodward)

10.  Num Dia Claro de Verão (para agradar seu noivo, uma garota - Barbra Streisand -decide parar de fumar em cinco dias e para isso, recorre a um psiquiatra que utiliza hipnotismo. ocorre que durante as sessões ela assume a personalidade de uma de suas vidas passadas, uma nobre inglesa condenada à morte, o que deixa o médico intrigado. divertida comédia musical de Vincente Minnelli de 1970)

Outros filmes: O Hipnotizador, Upstream Color, Augustine, Dr.Mabuse, Freud Além da Alma, Como Enlouquecer Seu Chefe, Sybill,...

Veja ainda: "10 Filmes sobre Tortura"




sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

10 Filmes Injustiçados pelo Oscar de Melhor Filme


O Oscar não é justo. Trata-se de um prêmio da indústria americana, quese reflete no seu grupo de eleitores. 
Mas algumas vezes, quando se abrem os envelopes de melhor filme, algumas surpresas não deveriam acontecer.
Esta lista traz alguimas injustiças da noite de premiação, por isso não entram absurdos como o fato de "2001: Uma Odisseia no Espaço", "Um Corpo que Cai" e "Cantando na Chuva" sequer terem sido indicados na categoria.

1.  Taxi Driver (vencedor: "Rocky um Lutador". no ano que teve ainda "Rede de Intrigas" e "Todos os Homens do Presidente" dentre os indicados, quem ganhou foi o filme simpático e medíocre, que lançou Sylvester Stallone. o tempo mostrou que o clássico de Martin Scorsese - que nem foi indicado como diretor - tem seu lugar na história, dentre os melhores de todos os tempos)

2.  Apocalypse Now (1979: vencedor: "Kramer vs. Kramer". o drama de Robert Benton, estrelado por Dustin Hoffman e Meryl Streep refletia as mudanças sociais da época, mas não se compara ao tour-de-force de Coppola, que é hoje reconhecido como o retrato definitivo dos horrores da guerra do Vietnâ. pra piorar, dentre os indicados também estava o inovador musical "All That Jazz". outra bola fora da academia)

3.  Brokeback Mountain (2005. vencedor: "Crash". a academia se acovardou e não premiou o lindo drama de Ang Lee, embora o premiasse como melhor diretor, por conta de sua temática homossexual. preferiu escolher o episódico e superficial "Crash")

4.  A Árvore da Vida (2011. vencedor: "O Artista". a vitória de um filme francês, mudo e em preto e branco foi um marco na história do Oscar, mas isso não o faz menos injusto. o filme de Terrence Malick é uma obra-prima, reconhecida inclusive pelo crítico Roger Ebert como um dos 10 melhores de todos o tempos)

5.  Cidadão Kane (1941. vencedor: "Como Era Verde Meu Vale". o drama de John Ford sobre as agruras da grande recessão americana foi um filme importante na época. mas à luz do tempo, o clássico de Orson Welles ficou como um marco do cinema. um filme inovador e genial, que mudou a história da sétima arte e está sempre presente em qualquer lista de melhores, enquanto o vencedor é pouco lembrado)

6.  E.T. - O Extraterrestre (1982. vencedor: "Gandhi". cinebiografias tendem a ser edulcoradas e favorecer o biografado. é o que acontece também com o filme de Richard Atteborough sobre o líder indiano. já a ficção de Steven Spielberg já é um clássico de emoção e inventividade, só não venceu porque o diretor era visto com ressalvas pelos - pseudo - intelectuais da época)

7.  Os Bons Companheiros (1990. vencedor: "Dança com Lobos". hoje comparar os dois filmes soa como piada. Scorsese já era reconhecido como o maior diretor americano e fez seu filme definitivo sobre a máfia. mas o filme de Kevin Costner - que dizem as más línguas foi dirigido na verdade pelo amigo dele Kevin Reynolds - tinha a receita do espírito da época. quando o tratamento politicamente correto dos nativo-americanos era pouco usual. um erro vítima do tempo)

8.  As Horas (2002. vencedor: "Chicago". o filme de Stephen Daldry merecia o prêmio. elegante e comovente, conta a vida de três mulheres em épocas diferentes, começando pela escritora Virginia Woolf, quando escrevia seu clássico "Mrs. Dalloway" e como este afetou outras mulheres no futuro. era muitíssimo superior ao horrendo musical do péssimo Rob Marshall. aliás, qualquer outro indicado era melhor que o vencedor, incluindo o ótimo "As Gangues de Nova York" de Martin Scorsese)

9.  Dr. Fantástico (1964. vencedor: "My Fair Lady". o musical de George Cukor era muito divertido e baseado num sucesso dos palcos, mas como compará-lo à genial paródia da guerra fria de Stanley Kubrick, estrelada pelo não menos genial Peter Sellers. teria sido um passo corajoso e importante da Academia)

10.  Boyhood (2014. vencedor: "Birdman". ora, vamos! eu não ia deixar de mencionar o último erro do Oscar. o tempo vai provar que o filme de Richard Linklater é muito mais relevante para o cinema que o de Iñarritu. longe de ser ruim, "Birdman" não merecia o prêmio, simplesmente porque "Boyhood" está em outro nível, o dos filmes que entram para a história. me cobrem em alguns anos!)

Outras injustiças:
2013  - quem merecia: "Her" (ou "Gravidade" ou "O Lobo de Wall Street") - quem levou: "12 Anos de Escravidão".
2010 - quem merecia: "A Rede Social" (ou "Cisne Negro" ou "A Origem") - quem levou: "O Discurso do Rei"
2008 - quem merecia: "Milk" - quem levou: "Quem Quer Ser um Milionário"
1998 quem merecia: "Além da Linha Vermelha" - quem levou: "Shakespeare Apaixonado"
1994 - quem merecia: "Pulp Fiction" ou "Um Sonho de Liberdade" - quem levou: "Forrest Gump"
1989 quem merecia: "A Sociedade dos Poetas Mortos" - quem levou: "Conduzindo Miss Daisy"
1981 quem merecia: "Caçadores da Arca Perdida" - quem levou: "Carruagens de Fogo"
1980 quem merecia: "O Touro Indomável" - quem levou: "Gente Como a Gente"
1971 quem merecia: "Laranja Mecânica" - quem levou: "Operação França"
1956 quem merecia: "Assim Caminha a Humanidade" - quem levou: "A Volta ao Mundo em 80 Dias"
1952 - quem merecia: "Matar ou Morrer" ou "Assim Estava Escrito" - quem levou: "O Maior Espetáculo da Terra"
1948 - quem merecia: "Os Sapatinhos Vermelhos" - quem levou: "Hamlet"

Veja ainda: "10 filmes vencedores do prêmio César"







sábado, 3 de janeiro de 2015

10 Filmes com Atores que Morreram no 2º Semestre de 2014


Os atores, quando morrem, ficam vivos em suas obras. 
Mas quando eles nos deixam, sentimos muita falta do que eles ainda teriam pos nos trazer.
O segundo semestre de 2014, obviamente, levou muitos bons atores e atrizes e esta é uma pequena lista de alguns dos mais reconhecidos deles.
Lembro que não fazem parte desta lista diretores, como Mike Nichols, Andrew V.McLaglen e George Sluiter, nem roteiristas como Glen A. Larson, produtores como Menahem Golan ou celebridades como Joan Rivers. Traz apenas atores.
Veja quem foram eles, na ordem de data de falecimento:

1.  James Garner - O Romance de Murphy (19/07. aos 86 anos. estrela de várias séries de televisão desde 'Maverick' nos anos 1950 e 'Arquivo Confidencial' nos anos 1970, Garner ainda participou de dezenas de filmes, como 'Vitor ou Vitória?', 'Diário de uma Paixão', 'Cowboys do Espaço' e 'Fugindo do Inferno', mas foi no papel do fazendeiro viúvo Murphy, no filme de Martin Ritt que recebeu uma indicação ao Oscar)

2.  Robin Williams - Sociedade dos Poetas Mortos (11/08. aos 63 anos. a morte precoce de Williams foi especialmente chocante. um ator excepcional, que ainda tinha muito o que mostrar. o personagem que mais me marcou de sua carreira foi o professor rebelde de 'Sociedade dos Poetas Mortos'. para saber mais sobre sua carreira, clique aqui!)

3.  Richard Attenborough - Jurassic Park (24/08. aos 90 anos. lord Richard atuou em quase uma centena de filmes desde a década de 1940, mas foi como diretor que ganhou notoriedade e o Oscar por Gandhi. no papel do bilionário dono do parque de dinossauros, tornou-se mais conhecido das novas gerações)

4.  Richard Kiel - 007 O Espião que me Amava (10/09. aos 74 anos. com 2m17 de altura, o americano Kiel tinha tudo para dar errado no cinema. no entanto, seu personagem Jaws, vilão de dois filmes da série 007, que, com seus dentes de aço, tornou-se um ícone dos anos 1970. manteve-se ativo por mais de 50 anos, participando de dezenas de filmes e séries de televisão)

5.  Lauren Bacall - À Beira do Abismo (16/09. aos 89 anos. americana, filha de judeus poloneses, Lauren - ou Betty Joan Perske - é uma das maiores estrelas da história do cinema. com sua beleza avassaladora e voz rouca, tornou-se ícone da moda. foi casada com Humphrey Bogart, com quem teve dois filhos. dentre seus mais de 70 filmes, de 'Aventura na Martinica', passando por 'Como Agarrar um Milionário' até 'Dogville', ' destaco um dos clássicos do cinema noir, onde ela era a bela e misteriosa filha do contratante do detetive Philip Marlowe - Bogart)

6.  Hugo Carvana - Vai Trabalhar Vagabundo (04/10. aos 77 anos. a carreira de Carvana se confunde com a história do cinema brasileiro. começou sua carreira como coadjuvante nas chanchadas da Atlêntida, esteve no cinema novo, dirigido por Glauber Rocha e nos filmes mais engajados dos anos 1970. fez novelas e nos últimos anos estrelou e dirigiu várias comédias. talvez seu personagem mais marcante tenha sido o do típico malandro carioca de 'Vai Trabalhar Vagabundo', também escrito e dirigido por ele, que lhe valeu muitos prêmios. ele fará falta)

7.  Roberto Gomez Bolaños - Chaves (28/11. aos 85 anos. o ator, escritor, compositor e diretor mexicano participou de alguns filmes em seu país, mas em 1972 criou seu grande personagem, o garoto El Chavo del Ocho, ou Chaves, como ficou famoso no Brasil. no ano seguinte, surgiu o anti-heroi Chapolin Colorado. juntos com sua trupe, são cultuados até hoje em países latino americanos)

8.  Virna Lisi - A Rainha Margot (18/12. aos 78 anos. musa do cinema italiano, Virna começou a carreira ainda adolescente, tendo estrelado mais de uma centena de filmes, séries de televisão e peças de teatro. ganhou dezenas de prêmios, o mais importante, o de melhor atriz em Cannes 1994, por sua interpretação de Catherine de Médicis, no belo 'A Rainha Margot')

9.  Billie Whitelaw - A Profecia (21/12. aos 82 anos. a inglesa Billie começou sua carreira no rádio aos 11 anos. no teatro tornou-se musa e a maior intérprete de Samuel Beckett, estrelou mais de 100 produções no cinema e na TV, ganhando vários prêmios, incluindo dois BAFTAs. seu personagem que me marcou foi a assustadora babá de 'A Profecia')

10.  Luise Rainer - Terra dos Deuses (30/12. aos 104 anos. uma das lendas do cinema, a alemã Rainer foi a primeira atriz a ganhar o Oscar dois anos seguidos, em 1936 por 'Ziegfeld - O Criador de Estrelas' e no ano seguinte pelo papel de uma chinesa em 'Terra dos Deuses'. por não aceitar ter sua carreira controlada pelos produtores, Luise fez pouco mais de uma dezena de filmes, o que nos privou do seu grande talento)

Outros importantes atores: 

Elisabeth Peña (Lone Star), Bill Kerr (Gallipoli), Misty Upham (Rio Congelado), Rosemary Murphy (O Sol é para Todos), Geoffrey Holder (007 Viva e Deixe Morrer), Elaine Stritch (Outono em Nova York), James Shigeta (Duro de Matar), 

Gottfried John (007 contra GoldenEye), Edward Herrmann (Riquinho), Ken Takakura (Chuva Negra), Polly Bergen (Almas nas Trevas), Marie Dubois (Atirem no Pianista), Warren Clarke (Laranja Mecânica) e Donatas Banionis (Solaris).

Veja ainda: "10 Filmes com Atores que Morreram no 1º Semestre de 2014"





quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Os 10 Melhores Filmes Brasileiros de 2014


O cinema nacional está cada vez mais maduro.
Os filmes ficaram melhores tecnicamente, os roteiros mais apurados, os diretores mais autorais e cada vez é maior e mais plural o número de lançamentos.
Sempre separo minhas listas de melhores entre nacionais e internacionais, mas neste ano, os brasileiros poderiam perfeitamnete dividir a lista geral.
Não vi todos os filmes nacionais lançados nos cinemas em 2014, mas vi a maior parte deles. Por isso mesmo, a lista e 10 poderia ser bem maior.
Mas confira meus favoritos, quem sabe você não se aniuma a ver mais dos nossos filmes.

1.  Praia do Futuro (Karim é um cineasta raro. Ele não tem medo de deixar lacunas na sua narração para que as completemos ou não, segundo nosso repertório. O roteiro dele e de Felipe Bragança se divide em três capítulos bem definidos e faz questão de subverter as tolas regras de 'storytelling', tão em moda. O filme está ainda repleto de lindos planos cheios de significado implícito e sequências fortes, de uma secura aterradora. Wagner Moura entrega a melhor interpretação de sua carreira, com uma angústia contida sempre prestes a explodir. Seu encontro com o irmão já adulto - Jesuíta Barbosa excepcional - traz algumas das melhores cenas do cinema, transmitindo ternura e raiva com a mesma intensidade. Nada menos que uma obra-prima.)

2.  Ventos de Agosto (Um retrato quase documental e, ao mesmo tempo, metafórico da vida cotidiana numa comunidade isolada de Alagoas. Cada personagem entrende o isolamento do seu jeito, a menina que viveu na cidade e está presa, condenada a cuidar da avó, mas mantém seus elos através do rock pesado, o bronzeamento com coca-cola e a prática de tatuagem nos porcos. O rapaz, preocupado em manter seus mortos sob a terra e a levar embora os mortos de fora. A vida na quarta curva a esquerda depois do rio. Belo, belíssimo!)

3.  O Lobo Atrás da Porta (Desde 'Rashomon', filmes narrados sob diferentes pontos de vista se tornaram praticamente um gênero. O suspense de Fernando Coimbra utiliza-se deste recurso, mas deixa um pouco a desejar justamente na montagem. O principal flashback é muito longo e precisava de mais retornos ao presente para pontuar melhor a tensão da opção narrativa. Um outro descuido é de produção, e que parece bobo: num filme com tantos planos fechados, a protagonista nunca muda o penteado e quase nunca muda de brinco, apesar do longo período de tempo abordado. Apesar dos poucos escorregões, a história é fortíssima, que choca a cada revelação e as interpretações são ótimas, com destaque para Leandra Leal. Uma obra que mostra o amadurecimento mais que bem vindo do nosso cinema.)

4.  Hoje Eu Quero Voltar Sozinho (Baseado num premiado curta-metragem.do diretor e roteirista Daniel Ribeiro, que nesta versão pode dar o ritmo necessário para que a história se desenrolasse. O resultado é um filme simples e singelo. A história todos já conhecem: um adolescente cego, busca sua independência e sua sexualidade, quando se apaixona por um novo aluno recèm chegado à sua escola)

5.  De Menor (Rita Batata é uma defensora pública de menores infratores e vive com seu irmão caçula. Órfãos, os dois têm um relacionamento de muita cumplicidade, até o dia em que o rapaz comete um delito e torna-se réu na Vara da Infância onde ela trabalha.Um belo exemplar do novo cinema brasileiro. Num tom naturalista, constrói sua tese e envolve o espectador com uma câmera ágil e planos pouco usuais. O cenário, a cidade de Santos, é raro e mais um ponto a favor do filme. Estreia promissora da diretora Caru Alves de Souza em longas.)

6.  Os Amigos (Claramente influenciada pelo cinema francês - Varda e Resnais -, a diretora Lina Chamie constrói uma narrativa fragmentada e poética do dia de um arquiteto - Marco Ricca -, a partir da notícia da morte de um amigo de infância. Mistura memórias, nonsense e realidade, criando diversos detalhes originais na trama. Seja bem vinda a liberdade poética ao cinema nacional!)

7.  Boa Sorte (João Pedro Zappa é um adolescente viciado em "frontal com fanta", combinação que ele fantasia o tornar invisível. É internado pelos pais e na clínica ele conhece uma garota mais velha - Deborah Secco -, que além de dependente química, é portadora de HIV e hepatite. Eles se apaixonam, mas... Ao escolher o interior de uma clínica de internação psiquiátrica, a estreante Carolina Jabor cria um cenário poderoso, quase um personagem. O filme não é perfeito, mas graças ás boas atuações, o resultado é muito simpático)

8.  Trinta (Ótima cinebiografia, ainda que um tanto convencional, de um personagem icônico da cultura brasileira. Matheus Nachtergaele dá um show de interpretação, não imitando, mas recriando seu Joãosinho Trinta. Ótimo elenco de apoio e uma produção excelente, da direção de arte de Daniel Flaksman à trilha de André Abujamra, tudo funciona perfeitamente. O roteiro é bem amarrado, embora não ouse muito, acerta ao concentrar-se no turning point do biografado, o carnaval da Salgueiro de 1974. Belo filme.)

9.  Riocorrente (O cult-film do ano, construído sobre símbolos e metáforas, em que a tensão das relações é o fio condutor, mais do que propriamente a história que conta. Seus personagems se confundem, talvez como partes de uma única consciência e mesclam-se com o ambiente. De tão conceitual, a obra de Paulo Sacramento é difícil de ser compreendida pelo espectador médio, mas é um exercício bem construído e muito interessante e oportuno.)

10.  Alguém Qualquer (Quantos são os Zés que passam pela nossa vida e nós nem damos conta? Pessoas que levam vidas simples, dedicadas ao trabalho, vivendo e morrendo "pela vontade de deus". Logo antes do início do filme já temos uma pista do que virá a seguir, produzido por um certo Instituto Stanislavsky, pressupõe atores de método, o que realmente acontece. Tristan Aronovich, diretor, ator, roteirista, compositor e editor, constrói uma obra obviamente pessoal. Seu personagem é caricato, mas num mundo normal, ele também é verossímil e comovente. O filme tem alguns escorregões, especialmente no final redentor, mas  o resultado é acima da média. Trata-se de um filme pequeno, universal e emocionante. A trilha bem encaixada provoca lágrimas inevitáveis. Deixe-se levar!)

Outros ótimos lançamentos nacionais de 2014:

11. Apneia 
12. O Menino e o Mundo
13. Entre Vales
14. Entre Nós
15. Quando Eu Era Vivo 

Veja ainda: "Os 10 Melhores Filmes Internacionais de 2014"


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails