domingo, 31 de janeiro de 2010

10 Filmes Espanhóis



O cinema espanhol é um dos mais produtivos da Europa, com média superior a 100 longas por ano.
Tudo começou em 1896 com a primeira exibição de cinema em Madri, durante as festas de San Isidro. E em Zaragoza, onde foi feita a primeira filmagem espanhola, 'Saída das Missa das Doze da Igreja de Pilar', com um equipamento recém adquirido dos irmão Lumière.
Muito da filmografia da Espanha, no século XX, faz referência à Guerra Civil, seguida pela ditadura de Francisco Franco, período que compreende de 1936 até 1975, com a morte do ditador. Praticamente 40 anos de repressão e censura, que deixou cicatrizes profundas em toda a população espanhola.
Como já tratei em listas anteriores dos, que considero, maiores nomes do cinema espanhol, Luis Buñuel (1900-1983), Carlos Saura e Pedro Almodóvar, aproveito para selecionar nesta lista, dez filmes de dez outros autores.


1.  O Espírito da Colméia (1973 / Victor Érice. num povoado castelhano, em meados dos anos 1940, duas garotas de 8 e 6 anos vão assistir o filme 'Frankenstein' e voltam impressionadas. até que a menor encontra seu próprio monstro,.. uma parábola sobre o terror da ditadura franquista, um filme lento e brilhante)


2.  Mar Adentro (2004 / Alejandro Almenábar. Javier Barden - fenomenal - é um homem tetraplégico,, lúcido e ionteligente, que luta na justiça pelo direito de morrer. sua decisão vai provocar problemas com a igreja, a sociedade e mesmo com seus familiares. um filme difícil, triste e sensível)


3.  A Língua das Mariposas (1999 / José Luis Cuerda. em 1936, um garoto de 7 anos está na idade de ir à escola, mas tem medo, pois ouviu falar que os professores batem nos alunos. até que um experiente professor começa a lhe dar aulas em casa. aos poucos o garoto começa a respeitar e admirar a sabedoria e a didática do professor, mas o início da guerra civil vai separá-los. um filme belíssimo sobre educação e amizade)


4.  O Labirinto do Fauno (2006 / Guillermo del Toro. ao final da guerra civil, em 1944, um grupo de rebeldes ainda luta nas montanhas de Navarra. uma garota muda-se, com sua mãe, para a casa de seu novo padrasto, um oficial facista que está ali para exterminar os últimos focos rebeldes. solitária, ela descobre nos jardins da casa, um labirinto, que é habitado por criaturas fantásticas, que acabarão interferindo na vida de todos. gótico, mágico, genial!)


5.  Segredos em Família (1996 / Fernando Léon de Aranoa. tudo começa com uma festa de aniversário surpresa de um chefe de família. aos poucos começam a se suceder diálogos surreais, como ele reclamando do cachimbo que ganhou do filho, sendo que ele não fuma e dizendo que deviam ter lhe dado um filho menos gordo. aos poucos vamos descobrir que se trata de um grupo de atores que ele contratou para fazer o papel de sua família. uma fantasia cruel)


6.    Lúcia e o Sexo (2001 / Julio Medem. após o sumiço de seu namorado, dias antes de uma aguardada viagem para um distante ilha no Mediterrâneo a bela Lúcia - Paz Vega - decide ir sozinha. lá ela começa a encontrar personagens e histórias do passado dele, montando um quebra-cabeças. um filme denso e sensual. cinema de primeira)


7.  Sedução - Belle Epóque (1992 / Fernando Trueba. Jorge Sans é um jovem anarquista que deserta do exército monarquista e vaga pelo interior do país sem destino até encontrar um outro anarquista - Fernando Fernán Gomez - que lhe dá abrigo em sua casa, onde vive com suas quatro lindas filhas - entre elas Penélope Cruz -, que vão disputar os carinhos do inocente rapaz. Oscar de filme estrangeiro)


8.  Começar de Novo (1982 / José Luis Garci. um velho escritor, ganhador do Nobel de literatura, volta a sua terra natal depois de anos vivendo nos EUA, onde lecionava. la´encontra seu antigo amor e um velho amigo, que o ajudará a reavivar suas memórias. a cena onde ele revela o verdadeiro motivo de sua volta é uma aula de interpretação. comovente. Oscar de filme estrangeiro)


9.  O Orfanato (2007 / Juan Antonia Bayona. Belén Rueda passou os melhores momentos de sua infância nuim orfanato à beira mar e, 30 anos depois, retorna com seu marido e o filho de 7 anos, com o sonho de restaurar o local. o menino começa a comportar-se estranhamente, com brincadeiras perturbadoras, conversando com um amigo invisível. que vão fazê-la resgatar lembranças incômodas, que havia sufocado. uma história de terror crescente. um dos maiores sucessos do cinema espanhol)


10.  Cela 211 (2009 / Daniel Monzón. um agente penitenciário em seu primeiro dia de trabalho, acaba ferido e deixado para trás durante uma rebelião de presos. como não o conhecem, ele se faz passar por detento e acaba se envolvendo muito mais do que deveria no confronto. ótimo filme, grande favorito aos prêmios Goya de 2010, com 16 indicações)


Veja também: 10 Filmes de Luis Buñuel10 Filmes de Carlos Saura10 Filmes de Pedro Almodóvar.

sábado, 30 de janeiro de 2010

10 Filmes de Carlos Saura


O espanhol aragonês Carlos Saura, nasceu em 1932, numa família ligada à arte - a mãe era pianista e o irmão, pintor. Cedo interessou-se pela fotografia, com a qual aprimorou sua visão artística.
Formou-se diretor de cinema no Instituto de Cinema de Madrid em 1957 e debutou em longas com um documentário, Cuenca, em 1958. 
Mesmo se dizendo influenciado pelo surrealista Luis Buñuel, encontrou sua luz própria e é reconhecido como precursor do neorealismo espanhol.
Saura sempre buscou um ponto de fusão entre o cinema e outras artes, como música, teatro, dança e pintura. Seus filmes musicais  introduziram flamenco, tango e o fado nas grandes telas de uma maneira única.
Selecionei 10 filmes do diretor, para ilustrar uma carreira tão relevante.


1.  Ana e os Lobos (1973. o filme faz uma alegoria - nem tão disfarçada - da Espanha durante a ditadura de Franco, ainda vigente. Geraldine Chaplin é uma jovem inglesa contratada para trabalhar numa mansão no campo da Espanha. no entanto sua beleza vai desequilibrar a paz entre os três irmãos que lá vivem, um místico - representando a igreja católica -, um militar e um sexualmente reprimido. em silêncio, Ana - que representa o povo espanhol - aceita passivamente, as investidas dos patrões, submetendo-se aos seus desejos. um filme essencial)


2.  Cria Cuervos (1976. o título faz referência ao ditado espanhol: "cria cuervos y te sacarán los ojos". através das lembranças de Ana - Geraldine Chaplin - de sua infância, quando aos 9 anos vê os pais morrerem num curto espaço de tempo e considera-se culpada, por achar que havia matado seu pai com um veneno poderoso - na verdade bicarbonato de sódio. o sentimento de culpa a acompanha à idade adulta. grande interpretação da menina Ana Torrent)


3.  Elisa, Vida Minha (1977. ao mesmo tempo em que passa por uma crise no casamento, Elisa fica sabendo que seu pai - Fernando Rey, melhor ator em Cannes -, que não vê há 9 anos, está doente. decide visitá-lo. aos poucos eles se reaproximam e ela tenta descobrir porque ele abandonou sua mãe anos atrás. um bonito drama, com uma pontinha de incesto) 


4.  Mamãe Faz Cem Anos (1979. uma família aproveita a comemoração do aniversário da matriarca para planejar sua morte e apoderar-se da herança. mas apesar de estar doente, a Mamá ainda tem muita força e personalidade, impondo sua autoridade perante os filhos gananciosos. indicado ao Oscar de filme estrangeiro)


5.  Bodas de Sangue (1981. o primeiro filme da trilogia flamenca de Saura. baseado na peça de Garcia Lorca, onde dois jovens apaixonados são impedidos, pelas famílias, de ficar juntos. tudo contado através da energética dança dos bailarinos Antonio Gades e Cristina Hoyos. um filme simples e poderoso. obra-prima)


6.  Antonieta (1982. uma psicóloga francesa investiga o suicídio de mulheres no século XX e se detém no caso de uma mexicana, que se matou na Notre Dame com um tiro no peito. na sua pesquisa, acaba traçando um painel do México e suas revoluções quase 50 anos antes. um ponto de intersecção com a obra de Luis Buñuel, no tema, na locação e até no roteirista, Jean-Claude Carrière, habitual parceiro do mestre)


7.  Carmen (1983. segunda parte da trilogia flamenca. um grupo de dançarinos de flamenco está ensaiando uma montagem do drama de Prosper Merimee, quando o coreógrafo se apaixona pela dançarina principal, vivendo uma história similar à da peça. a música de Bizet e a coreografia de Antonio Gades empolgam. indicado ao Oscar). 


8.  O Amor Bruxo (1986. último ato da trilogia, conta a história de uma cigana, que no dia de seu casamento, tem o noivo dado como morto. depois de casar-se com seu novo marido, ele descobre que todas as noites à meia-noite ela sai para dançar com o fantasma do antigo noivo. o mais fraco dos três, tem o mérito de trazer um pouco da cultura cigana tão presente na Espanha)


9.  Tango (1998. um autor e diretor teatral, apesar do sucesso, está em crise. abandonado pela mulher, refugia-se nos ensaios do espetáculo que prepara sobre tango. o mafioso produtor impõe sua protegida para o papel principal. impressionado com o talento da garota, acaba tornando-se seu amante. uma trama típica de tango, com fotografia quente e maravilhosa de Vittorio Storaro. indicado ao Oscar e Globo de Ouro de filme estrangeiro)


10.  Fados (2007. causou espécie em Portugal, um diretor estrangeiro ser convidado a dirigir uma grande produção sobre a música mais querida do país. na verdade o filme é uma sucessão de belos clipes, mostrando também as origens do fado, incluindo o lundu mineiro. participações de Chico Buarque, Caetano Veloso e Toni Garrido, de onde só o primeiro se salva. um filme desnecessário)

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

10 Filmes de Luis Buñuel


Contestador, ateu e anticlerical, Buñuel foi o mais controverso e também o mais brilhante cineasta que a Espanha já teve.
Nascido em 1900, numa família abastada, assistiu seu primeiro filme em 1908. Em 1917 mudou-se para Madri, onde conheceu Garcia-Lorca e Salvador Dali e fundou o primeiro cine-clube espanhol.
Em 1925 foi para Paris, estudar cinema e fez seus primeiros filmes, junto com o amigo surrealista Dali.
Voltou à Espanha, em 1931, após a proclamação da república, mas com o início da Guerra Civil e a ditadura de Franco, decidiu exilar-se nos Estados Unidos em 1938.
Entre 1948 e 1960 viveu no México, onde encontrou começou dirigindo filmes comerciais, mas acabou encontrando o tom de seu cinema e naturalizou-se mexicano.
De volta ao país natal em 1960, para dirigir Viridiana, foi ingenuamente financiado pelo governo Franco e acabou causando enorme polêmica com a igreja, sendo proibido no país até 1973, mesmo tendo ganho a Palma de Ouro em Cannes.
Nos anos seguintes viveu entre a Espanha e a França, filmando ativamente, até vir a morrer em 1983 na Cidade do México.
Selecionei 10 filmes do mestre para ilustrar um pouco da importância de sua obra.


1.  Um Cão Andaluz (1929. trata-se de um filme experimental surrealista de 16 minutos, co-dirigido por Salvador Dali. é um filme sem uma história linear, uma reunião de imagens oníricas, encadeadas como num pesadelo. logo na primeira cena, uma mulher tem o olho cortado por uma navalha. é importante como arte, mas difícil de assistir)


2.  Os Esquecidos (1950. um delinquente foge do reformatório e passa a viver nas ruas da cidade do México com outros adolescentes, praticando pequenos roubos e delitos. após envolver-se em um assassinato, entra em conflito com os colegas. um retrato realista da pobreza da infância no terceiro mundo)


3.  Nazarin (1959. um padre humilde procura compartilhar sua pobreza com os necessitados, mas após proteger uma prostituta, acusada de provocar um incêndio, é obrigado a fugir da cidade. em sua peregrinação suas boas ações acabam dando errado, provocando uma série de problemas, levando-o a ser preso. contraditório, Buñuel se dizia "ateu, graças a Deus")


4.  Viridiana (1960. ponto alto de sua carreira, conta a história de uma noviça, que é mandada pela madre superiora para visitar seu tio, antes de fazer seus votos. mas o tio tenta seduzi-la. como ela resiste, ele lhe dá uma droga e pensa em estuprá-la, mas desiste. na manhã seguinte ele tenta fazê-la ficar, dizendo que ela não é mais virgem, mas ela foge e ele se suicida. a partir daí a vida dela muda completamente. o filme ganhou a Palma de Ouro em Cannes, mas foi proibido por 13 anos na Espanha) 


5.  O Anjo Exterminador (1962. após uma farta refeição, os aristocráticos convidados, se sentem incapazes de deixar a sala de jantar, pois criam uma barreira imaginária, contruída por formalismos sociais. os dias se passam e aos poucos caem as máscaras e o grupo passa a viver como um bando de animais. crítica feroz à sociedade burguesa, num filme ... surreal)


6.  A Bela da Tarde (1967. Catherine Deneuve é uma dona de casa rica e entediada, casada com um médico, que não consegue satisfazer. ela decide então arrumar um trabalho como prostituta num bordel, durante as tardes e passa a levar uma vida dupla. o filme mais famoso de Buñuel, premiado em Veneza)


7.  A Via Láctea (1969. dois vagabundos fazem uma viagem em direção à Santiago de Compostela e, pelo caminho, vão se deparando com personagens bíblicos e históricos. um estranho que lhes manda engravidar uma prostituta, um padre louco, orgias místicas e vários milagres, que discutem os seis dogmas católicos. o diretor vai fundo, colocando o dedo na ferida da igreja) 


8.  Tristana, uma Paixão Mórbida (1970. uma órfã - Catherine Deneuve - é entregue aos cuidados de um homem idoso - Fernando Rey. a relação a princípio é de professor e aluna, mas acaba se tornando um caso amoroso, que acaba com a chegada de um bonito jovem. ótimo filme)


9.  O Discreto Charme da Burguesia (1972. uma história surreal de um grupo de amigos da classe média alta francesa, que tenta se reunir para um jantar, mas tudo sempre dá errado. primeiro os convidados chegam um dia antes do combinado, depois são os anfitriões que fogem pela janela para fazer sexo no jardim, numa terceira tentativa, manobras militares dentro da sala impedem o jantar. o tom onírico e satírico habitual do diretor, mais relaxado)


10.  Esse Obscuro Objeto do Desejo (1977. um sofisticado e rico francês de meia idade tenta seduzir a bela camareira de 19 anos. ele faz de tudo para conseguir seus carinhos e acabam manipulando um ao outro. o filme satiriza não apenas a sociedade, mas o conceito de desejo, minimizando-o e tornando-o decadente. último filme do mestre, que deixa uma lacuna)

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

10 Filmes sobre Infidelidade


Muita gente defende que a monogamia não é natural do ser humano.
Os casamentos foram feitos para perpetuar a espécie e manter a prole sadia, até que possa sair para o mundo. O amor nada tem a ver com isso.
As relações extra-conjugais são escondidas, sensuais, tensas... temas perfeitos para o cinema.
Esta lista traz 10 filmes sobre infidelidades, mas existem muitos outros. Sugiram!
Veja a lista "10 Filmes sobre Infidelidade - Parte 2"


1.  Infidelidade (Diane Lane e Richard Gere são um casal feliz, têm uma vida confortável e um filho de 8 anos... até que ela conhece um belo rapaz francês, com quem inicia um relacionamento intenso. o marido começa a desconfiar e contrata um detetive. muitos clichês, mas um bom filme)


2.  Atração Fatal (Michael Douglas é um advogado que aproveita a viagem da esposa para ter um rápido caso com uma executiva - Glenn Close em seu melhor papel. mais tarde ele irá perceber que ela era desequilibrada e não aceitaria um affair passageiro. assustador até hoje)


3.  O Destino Bate à sua Porta (Jack Nicholson é um andarilho que consegue um emprego num posto de gasolina e restaurante de beira de estrada. em pouco tempo vai começar um tórrido romance com a esposa de seu empregador - Jessica Lange linda - e decidem matá-lo para ficar juntos e com todo o dinheiro)


4.  Desejo e Perigo (durante a ocupação japonesa na China na segunda guerra, uma jovem terrorista se infiltra na casa de um militar colaboracionista com intuito de conseguir informações e matá-lo. para atraí-lo terá que tornar-se sua amante dentro de sua própria casa, sob a hospitalidade da esposa. a relação se incendeia e os dois, mesmo sabendo dos riscos que correm, acabam se apaixonando. o mais sensual dos filmes de Ang Lee, brilhante)


5.  O Inocente (Giancarlo Gianini é um aristocrata infiel, que despreza a esposa, mas fica enciumado quando ela também arruma um amante e fica grávida deste. último filme de Lucchino Visconti, editado postumamente por Ruggero Mastroianni, sem a força habitual do diretor, mas ainda assim um filme a ser visto)


6.  Pecados Íntimos (Kate Winslet é uma jovem mulher casada, que costuma levar a filha pequeno num pequeno parque perto de sua casa, onde conversa com outras mães. até o dia em que conhece um jovem também casado, que leva seu filho. logo sua amizade se transforma num caso intenso. quem os chama à realidade é um pedófilo recém libertado, que mora perto do parque e ameaça sus crianças. ótimo filme de Todd Field sobre casamento e responsabilidades)


7.  Febre da Selva (Wesley Snipes é um bem sucedido arquiteto negro que tem um caso com sua secretária branca, descendente de italianos. mas ele está mais preocupado com o impacto que um romance inter-racial provocaria do que com a traição em si. mais um filme provocativo de Spike Lee, com ótima trilha de Stevie Wonder)


8.  Corpos Ardentes (numa pequena cidade da Flórida, um advogado sem talento - William Hurt - envolve-se com uma linda socialite casada - Kathleen Turner em plena forma -, que não tem nenhum escrúpulo para conseguir o que quer... a fortuna de seu marido. para isso ela convence o amante a matá-lo. ótimo thriller de Lawrence Kasdan de 1981)


9.  Closer, Perto Demais (Julia Roberts se divorciou recentemente e casa-se com Clive Owen, mas tem um caso com Jude Law, que por sua vez está com uma stripper, Natalie Portman, sua musa inspiradora. um retângulo amoroso pessimista onde ninguém é realmente feliz. um bom filme de Mike Nichols)


10.  Tudo Bem no Ano que Vem (Ellen Burstyn é uma dona de casa e Alan Alda um contador, que se conhecem num hotelzinho da Califórnia onde passam um final de semana nos anos 1950 e acabam se apaixonando, mesmo sendo casados com outras pessoas. nos 26 anos seguintes eles voltarão a se encontrar por um único final de semana, todos os anos no mesmo local. a fidelidade na infidelidade. dirigido por Robert Mulligan e baseado numa peça de sucesso de Bernard Slade)

E esta lista continua em "10 Filmes sobre Infidelidade - Parte 2"




quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

10 Continuações Melhores que os Filmes Originais



A regra é que filmes de sucesso ganham continuações caça-níqueis, com roteiros forçados e via de regra muito inferiores aos originais.
Mas toda regra tem exceções. Nesta lista selecionei 10 sequências de filmes, que são melhores que o filme inicial. Seja por ter mais dinheiro para a produção, seja por evoluir a idéia original ou simplesmente por ter um roteiro mais inspirado.


1.  O Poderoso Chefão 2 (depois do imenso sucesso do original, ninguém esperaria uma continuação à altura, mas neste caso Coppola se superou e acabou levando outro Oscar. Robert DeNiro está soberbo vivendo um jovem Vito Corleone tão bom quanto o de Marlon Brando, de volta à Sicilia, contando as circunstâncias de sua chegada à América. em paralelo, Al Pacino cresce como o novo padrinho, paranóico com razão, pois tem que enfrentar traições de todos os lados, inclusive do irmão. mais informativo, mais movimentado e mais tenso) 


2.  O Exterminador do Futuro 2 (o jovem James Cameron havia feito sucesso com um filme pequeno com uma boa idéia, mas os efeitos eram precários - até um sofrível uso de stop motion - e não havia dinheiro para muitas tomadas. a continuação traz efeitos espetaculares, inéditos até então, um personagem juvenil interessante e um vilão muito mais forte. nem se compara, T2 ganha de lavada)


3.  De Volta para o Futuro 3 (se os dois primeiros encantam, indo ao passado e ao futuro, o fechamento da série no velho oeste é a melhor parte. tem um roteiro divertido e bem alinhavado, um choque de costumes ainda mais radical e ainda mais ritmo na aventura. ótimo!)


4.  O Império Contra-Ataca (se na primeira parte - na verdade a quarta - Lucas se preocupava em introduzir os personagens e um universo estranho ao espectador, neste segundo filme, ele parte para a aventura. aqui também aparece pela primeira vez o mestre jedi Yoda, o melhor personagem da série)


5.  Mad Max 2, a Caçada Continua (o original era bem baratinho, com produção precária, mas o sucesso foi tamanho, que não faltaram recursos para George Miller refazer seu filme do jeito que sempre sonhou. um roteiro bem feito e muita ação tornam esta continuação mil vezes melhor)


6.  Três Homens em Conflito - Il Buono, Il Brutto, Il Cattivo (este western spaghetti encerrou a trilogia dos dólares de Sergio Leone, iniciada com "Por um Punhado de Dólares" e é um grande clássico do cinema, superior aos dois primeiros)


7.  Aliens, o Resgate (59 anos após ser a única a sobreviver ao ataque de um alienígena à tripulação de sua nave, a tenente Ripley é resgatada e irá liderar uma equipe que irá enfrentar aqueles perigosos inimigos. nesta continuação de James Cameron do filme de Ridley Scott, temos mais violência, mais aliens e mais espaço para a ação e uma Sigourney Weaver em grande forma, tendo inclusive sido indicada ao Oscar)


8.  O Cavaleiro das Trevas (depois do trauma causado pelo péssimo 'Batman e Robin', demorou para o personagem ser ressucitado em 'Batman Begins', mas foi nesta continuação de Christopher Nolan, que o morcego encontrou seu melhor filme. muito graças ao espetacular Coringa de Heath Ledger. uma versão moderna, soturna e até plausível)


9.  Antes do Pôr-do-Sol (é raro um filme romântico ganhar uma continuação. no lindo 'Antes do Amanhecer', o jovem casal Ethan Hawke e Julie Delpy se conhece em Praga onde estão de passagem e têm que se separar antes do amanhecer, quando ela irá embora. 9 anos mais tarde eles se reencontram neste filme em Paris, onde ela vive e e ele está passando para promover seu novo livro, mas terá que partir no final do dia.  ambos são imperdíveis, mas esta continuação é mais madura e ainda mais bela)


10.  Jornada nas Estrelas II, a Ira de Khan (quando Robert Wise levou a famosa série para o cinema em 1979, o resultado não foi dos mais animadores, mas 3 anos mais tarde foi a vez de Nicholas Meyer dirigir esta continuação. a princípio atraiu a ira dos fãs, pois além de declarar nunca ter visto um único episódio, ainda teria o displante de matar Spock. mas o filme ficou ótimo, o vilão vivido por Ricardo Montalban e a ação de tirar o fôlego foram suficientes para garantir muitas outras continuações)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails