terça-feira, 12 de julho de 2011

10 Filmes Essenciais 1950-1959



A década de 1950 foi especialmente importante para a história do cinema.
Foi quando os diretores começaram a aparecer mais que os produtores e o cinema europeu e japonês ganharam grande impulso.
Relembro que esta lista não é necessariamente dos melhores filmes da década, mas de filmes que representem bem o período.
Veja os 10 filmes da década de 1950 que escolhi e opine!


1.  Um Corpo que Cai (1958. um ex-detetive da polícia, aposentado por ter desenvolvido um trauma de altura após perseguir um criminoso, é contratado para vigiar uma mulher com tendências suicidas, mas as coisas se complicam. um filme genial, na minha opinião o melhor de Hitchcock, que desenvolveu técnicas inovadoras para acentuar nossa vertigem. perfeito em todos os sentidos)


2.  Cantando na Chuva (1952. dois astros do cinema mudo sofrem para adaptar-se ao sonoro. ele se sai bem, mas ela tem uma péssima voz e precisa ser dublada por uma atriz iniciante. provavelmente o filme mais alto-astral da história do cinema, roteiro preciso, intérpretes geniais, lindas canções e coreografias inspiradas de Gene Kelly, co-diretor com Stanley Donen)


3.  12 Homens e uma Sentença (1957. doze jurados se reúnem para deliberar sobre a esperada condenação de um réu à pena de morte. quase todos querem resolver rapidamente, mas um deles, embora não acredite na inocência, também não está convencido da culpa do acusado e os faz rever o caso. um dos grandes roteiros do cinema, de Reginald Rose, com direção precisa de Sidney Lumet)


4.  Os Incompreendidos (1959. um garoto parisiense de 14 anos se rebela contra o autoritarismo da escola e o pouco caso dos pais e começa a faltar à escola , frequentar cinemas, brincar com amigos e cometer pequenos delitos. um dos primeiros filmes da nouvelle vague francesa, que preconizava o cinema de autor. François Truffaut baseou-se em suas próprias memórias para compor um filme muito pessoal)


5.  O Sétimo Selo (1957. um cavaleiro volta das cruzadas e encontra sua terra abatida pela peste negra. lá se depara com a morte personificada e lhe propõe um jogo de xadrez para ganhar tempo e tentar entender o sentido da vida e da morte. um dos melhores filmes de Ingmar Bergman, que traduz a essência de sua obra genial) 


6.  Os Sete Samurais (1954. durante o Japão feudal, um velho samurai é contratado por aldeões de uma vila pobre constantemente saqueada por bandidos. ele chama outros seis samurais para ajudá-lo numa missão motivada por dinheiro, mas que desafia a honra deles. obra seminal de Akira Kurosawa, que criou um novo gênero de cinema, onde um time se une para uma missão conjunta)


7.  Crepúsculo dos Deuses (1950. um roteirista endividado, fugindo dos cobradores, esconde-se na mansão de uma estrela do cinema mudo, agora decadente. ela aproveita e o contrata para revisar seu péssimo roteiro de 'Salomé', com o qual pretendia voltar a brilhar. dirigido por Billy Wilder, ilustra bem a ruptura com a velha Hollywood, num momento de transição e efervescência. um filme perfeito, com diálogos geniais)


8.  Vidas Amargas (1955. um rapaz infeliz sente-se a ovelha negra da família sempre preterido ao irmão, favorito do pai. nesse período começa a primeira grande guerra, seu pai perde tudo num mau negócio, mas ele se sai bem, o que só os afasta. é quando ele descobre que sua mãe está viva e mora na cidade ao lado. primeiro longa de James Dean, dirigido pelo grande Elia Kazan, traduz a dor e a urgência daquela geração) 


9.  A Montanha dos Sete Abutres (1951. um jornalista frustrado da cidade grande aceita trabalhar num pequeno jornal do interior, onde nada acontece. até que um mineiro fica preso numa mina e ele vê a chance de recuperar sua carreira, prolongando a agonia da vítima e aumentando a repercussão do caso. geniais roteiro e direção de Billy Wilder, antevendo o cinismo midiático de nossos tempos)


10.  Os Esquecidos (1950. a vida de jovens delinquentes de famílias precárias das favelas da Cidade do México, lutando para sobreviver, às voltas com a violência do dia-a-dia. quando foi lançado no México, ficou apenas três dias em cartaz, retirado pela indignação das autoridades e da classe média local. um marco do realismo no cinema, dirigido pelo surrealista Luis Buñuel) 


Menções honrosas: Quanto Mais Quente MelhorOrfeu Negro, Janela Indiscreta, Intriga Internacional, Glória Feita de Sangue, A Malvada, Rashomon, Morangos Silvestres, A Ponte do Rio Kwai, Testemunha de Acusação, Sindicato de Ladrões, O Salário do Medo, A Marca da Maldade, Umberto D, Noites de Cabíria, Ben Hur, Os Dez Mandamentos, Anatomia de um Crime, Uma Rua Chamada Pecado, Rastros de Ódio, O Dia em que a Terra Parou, Hiroshima Mon Amour, Luzes da Ribalta, A Um Passo da Eternidade, Juventude Transviada, Assim Caminha a Humanidade, Um Lugar ao Sol, Othelo, Sedução da Carne, As Férias do Sr. Hulot, Matar ou Morrer, Rio 40 Graus.


Veja ainda: "10 Filmes Essenciais 2000-2009", "10 Filmes Essenciais 1990-1999", "10 Filmes Essenciais 1980-1989", "10 Filmes Essenciais 1970-1979", "10 Filmes Essenciais 1960-1969", "10 Filmes Essenciais 1950-1959", "10 Filmes Essenciais 1940-1949", "10 Filmes Essenciais 1930-1939"


8 comentários:

  1. Muitos da lista eu ainda não vi, mas sei que são bons pela excelência que o próprio nome carrega até hoje. Houve um tempo em que o cinema parecia realmente mágico. Não sei, às vezes a impressão que dá é a de que se fosse ser feita uma lista de 2000 - 2010 ela não teria tantas menções honrosas e nem seria de tamanho peso como essas antigas, peso a ponto de marcar uma época - como esses marcaram e marcam até hoje... mas pode ser só impressão. vai saber.
    Abração, armando!

    ResponderExcluir
  2. Olá Armando,

    Estudo em uma universidade federal e lá podemos pegar matérias de outros cursos, o que eles chamam de módulo livre. Pois bem, esse semestre peguei História do Cinema, do departamento de Comunicação. Vimos filmes desde os primeiros experimentos até a década de 70. Dentre os filmes que o professor exibiu em sala estavam "Umberto D" e "Noites de Cabíria" que vc citou nas menções honrosas. Achei ambos incrivelmente bons. De sua lista principal, ainda não vi nenhum, mas vou procurar por eles. Fiquei particularmente interessada em ver "O Sétimo Selo". "Cantando na chuva" é outro que estou querendo ver a um tempão, mas sempre fico adiando.

    A experiência que tive com essa matéria foi muito boa. Despertou meu interesse por filmes antigos e pelos clássicos do passado. Sem contar que tive a oportunidade de conhecer outras produções além das Hollywoodianas. O cimena italiano e o russo me proporcionaram uma grata surpresa.

    Vou esperar pelas próximas listas de filmes essenciais.

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Oi Helken,
    'Umberto D.' é um dos filmes mais tristes que já vi, mas é muito bom. 'Cabíria' tem a incrível Giulietta Masina, esposa de Fellini, dando uma luz inigualável à personagem central, com aquele rosto ingênuo e os olhos enormes só dela.
    Nos anos 50 o cinema italiano, o japonês e o sueco - leia-se Bergman - surgiram para o mundo e trouxeram ideias novas e vibrantes.
    Eu assisti todos os filmes da lista e das menções honrosas e recomendo todos eles. Gosto muito dos filmes da época. Espero que você também os descubra.
    Abs!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá Armando,

    Tem razão, Giulietta Masina tem uma expressividade impar. Também vimos filmes do Bergman, muito bons.

    Agora que fui iniciada no assunto, vou começar a procurar os demais.

    bjo

    ResponderExcluir
  5. 1950 e 60 para mim são as décadas. Acho que se um dia for especialista, escolheria este recorte para estudo. Boas escolhas e de novo me encontrei nas menções honrosas.

    ResponderExcluir
  6. quantos filmes com 7:Os Sete Samurais , O Sétimo Selo ,A Montanha dos Sete Abutres .Espero que crepusculo dos deuses não seja sobre deuses que brilham no sol...kkkk

    ResponderExcluir
  7. muito boa sua lista de filmes, mas quando era criança assisti um filme musical bem antigo era de um bando de meninos que roubavam para sobreviver e um deles é pego, e o homem que ele rouba descobre que ele é filho de sua falecida irmã e ele sai das ruas e vai morar com ele em uma região nobre da cidade, só assisti até ai, alguém sabe me dizer o nome deste filme não me lembro o ano, obrigada!

    ResponderExcluir
  8. Oi will&jac,
    A história a que você se refere é a de 'Oliver Twist' de Charles Dickens, que já teve dezenas de versões.
    Mas... a única versão musical que me lembro é 'Oliver!' de 1968, dirigido pelo Carol Reed. Ótimo filme, por sinal.
    Espero ter ajudado.
    Abs!!!

    ResponderExcluir

Todo comentário do Listas de 10 será moderado para evitar abusos.
Por isso mesmo, não são publicados imediatamente. Seja paciente!
Ao final de seu comentário, identifique-se! É chato conversar com anônimos.
Obrigado!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails