sexta-feira, 22 de junho de 2012

10 Filmes Iranianos



O Irã tem uma das mais destacadas cinematografias do mundo, várias vezes reconhecida com prêmios internacionais.
Um país de maioria muçulmana, mas que guarda mais semelhanças que diferenças com os países ocidentais.
Os verdadeiros astros do cinema iraniano são seus diretores. Alguns deles são reconhecidos como grandes mestres, mesmo fora do Irã.
Esta lista traz 10 bons exemplos de filmes daquele país.


1.  Gosto de Cereja (Abbas Kiarostami 1997. vencedor da Palma de Ouro em Cannes, conta a história de um homem que percorre uma pedreira na periferia de Teerã, em busca de alguém em quem ele possa confiar um trabalho muito especial. as montanhas de terra e pedras parecem representar seu próprio cérebro e suas angústias. uma obra-prima do cinema, realizada por um diretor que merece uma lista só dele, com obras como 'Close-Up', 'Através das Oliveiras', 'Onde Fica a Casa do Meu Amigo?' e vários outros)


2.  A Separação (Asghar Farhadi 2011um retrato da Teerã atual, através da história de um casal que se separa, pois a mulher quer imigrar e o marido quer ficar cuidando de seu pai doente. quando a mulher sai de casa, ele contrata uma cuidadora, com quem terá conflitos que acabarão num tribunal. vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro e outros 54 prêmios. excelente e obrigatório)


3.  Filhos do Paraíso (Majid Majidi 1997. um menino humilde de 9 anos leva os sapatos de sua irmão para o reparo, mas os perde. por não terem recursos para comprar outro par, decidem esconder dos pais e professores, revezando o sapato do menino. até que surge uma competição de corrida na escola onde o terceiro prêmio é um par de tênis, o garoto treina e, para a sua decepção acaba tirando o primeiro lugar. singelo e comovente, um dos primeiros filmes iranianos a conquistar o mundo, sendo indicado ao Oscar)


4.  Tartarugas Podem Voar (Bahman Ghobadi 2004. dirigido pelo ótimo diretor curdo-iraniano, tem sua ação concentrada na fronteira entre Irã e Turquia, num assentamento curdo, massacrado pelos dois lados. lá vive um grupo de crianças órfãs mutiladas por minas terrestres e constantemente ameaçadas por ataques químicos. mas nenhuma delas age com auto-piedade, tentam sobreviver à dura realidade da melhor maneira. belíssimo filme, que deveria ser obrigatório para qualquer um que reclame de vida)


5.  Gabbeh (Mohsen Makhmalbaf 1996gabbeh é um tipo de tapete persa, de trama intrincada e composto de figuras que contam a história da tribo ou da região onde foi confeccionado. o filme conta, num formato de realismo fantástico, a história de uma moça, chamada Gabbeh, que foi impedida de casar-se com seu amado. é uma linda metáfora sobre os costumes e a posição da mulher na sociedade muçulmana)


6.  O Balão Branco (Jafar Panahi 1995. uma garotinha convence a mãe a lhe dar o pouco dinheiro que tem para comprar um peixe dourado gordo para as comemorações de ano novo.  no caminho ela perde o dinheiro, mas não desanima, deparando-se com a solidariedade e também com a indiferença de várias pessoas. um filme singelo e comovente, com roteiro que Abbas Kiarostami fez como presente ao seu assistente em 'Através das Oliveiras', Panahi. vencedor da Camera d'Or em Cannes, como melhor filme de um diretor estreante)


7.  A Maçã (Samira Makhmalbaf 1998duas gêmeas são presas em casa por seu velho pai superprotetor, até os 12 anos de idade, mal tendo aprendido a falar. até os vizinhos fazerem um abaixo assinado para que elas fossem libertadas. segundo o pai, ele segue o Corão. mas o verdadeiro motivo parece ser a mãe cega, que não quer que elas a deixem. fanatismo ou apenas egoísmo, uma bela estreia da jovem diretora Samira, filha do cineasta Mohsen Makhmalbaf, então com apenas 18 anos)


8.  Isto Não é um Filme (Mojtaba Mirtahmasb e Jafar Panahi 2011. documentário sobre a absurda condenação do cineasta Panahi a seis anos de reclusão e vinte anos sem poder fazer filmes, por ter apoiado o candidato opositor de Ahmadinejad na última eleição. o filme se passa na véspera do ano novo de 2010 e, ao longo do dia, isolado em seu apartamento em Teerã, ele conversa apenas por telefone com sua família, a advogada, o zelador do prédio e o diretor desta 'não-filme'. mesmo depois desse dia, Panahi teve sua pena mantida pelo tribunal, mas ainda cabe recurso)


9.  Marmoulak - O Lagarto (Kamal Tabrizi 2004. curiosa comédia de grande sucesso no Irã sobre um ladrão, conhecido por escalar paredes, que foge da prisão disfarçado de sacerdote. na tentativa de cruzar a fronteira, é confundido com o mullah designado para uma pequena comunidade. obrigado a pregar, ele acaba aceito, respeitado e, talvez, regenerado. divertido e diferente)


10.  Procurando Elly (Asghar Farhadi 2010. um grupo de casais vai passar o feriado na praia e entre eles um rapaz divorciado que acabou de voltar da Alemanha e uma desconhecida deles, que uma das mulheres quer apresentar. mas algo dá errado e a moça desaparece. a partir daí sua história começa a ser desvendada e todos começam a ficar mais preocupados com sua honra que com sua vida. outro excelente suspense de Farhadi, que domina essa estrutura com delicadeza ímpar) 


Veja ainda: "10 Filmes sobre Muçulmanos"

20 comentários:

  1. Eu sabia que a Índia era uma mega-produtora de filmes. Mas sobre o Irã, eu desconhecia completamente essa questão!

    ResponderExcluir
  2. Oi Leo,
    Na verdade são cinematografias muito diferentes. A Índia é um país de população muito grande e muito pobre. Como poucos tinham acesso à televisão, floresceu um cinema barato e de gosto popular, a famosa Bollywood.
    Já o Irã é um país mais rico e sofisticado, lá surgiu um cinema mais intelectual, mais no estilo da nouvelle vague francesa.
    Obrigado por comentar!
    Abs!!!

    ResponderExcluir
  3. Conheço só um melhor que todos: Execução de Saddam Hussein

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é sua anta mas Saddam é iraquiano!

      Excluir
    2. Saddam é Iraque,sunita etc...aqui é Irã meu caro....

      Excluir
  4. Caro anônimo,
    Irã e Iraque são países diferentes.
    Abs!!!

    ResponderExcluir
  5. Faça aí, Armando! O cinema iraniano é, ao lado do argentino, um dos que mais me surpreende ano a ano. Mesmo com a dificuldade de chegar a nós ou pela compreensão da lingua, o que chega tem uma qualidade, um frescor, uma vibração que não se vê em qualquer lugar. "A Separação" é uma das melhores coisas que vi nos úlitmos 5... 10 anos.
    Cito também "O Círculo" também de Panahi, filme que fizemos um post lá no Sessões - http://sessoesdecinema.blogspot.com.br/2011/04/o-circulo.html. Sem deixar de citar que Persépolis também cita a vida nesse país, mesmo sendo uma produção estrangeira.
    Grande lista e é ótimo ver que um cinema de alta qualidade tem espaço por aqui!
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Chinês,Japonês e Koreano tb estão esplêndidos...

      Excluir
  6. Adorei o blog, muito lindo, amei tudo. Parabéns mesmo, vou sempre estar aqui (:

    ontendency.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. gostaria de comprar o filme "O Tapete de Vento". Favor,caso tenha alguma dica enviar para gse@gomessodre.com.br
    Lauro

    ResponderExcluir
  8. Assisti Filhos do Paraíso e posso garantir que é muito simples, singelo d eum jeito intimista e grandiosoo...assistam

    ResponderExcluir
  9. Gabbeh e the apple são mto bons aconseho.

    ResponderExcluir
  10. Filhos do Paraíso é magnífico... Linda história,fotografia e as crianças são brilhantes!!!

    ResponderExcluir
  11. e o filme "as cores do paraíso" ????
    das maiores obras deles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é...
      Eu tentei (sem sucesso) escolher apenas um filme de cada diretor. No caso, preferi colocar o anterior do Majid Majidi, "Os Filhos do Paraíso". Só coloquei um do Abbas Kiarostami, que tem vários filmes essenciais.
      Mas valeu a dica! "A Cor do Paraíso" é um filme belíssimo e inclusive está na lista de 10 Filmes sobre Cegueira.
      Obrigado por comentar!
      Abs!!!

      Excluir
  12. Ontem assisti ao filme O BALÃO BRANCO de Jafar Panahi e me apaixonei. A atriz-mirim que na época da filmagem (1995) tinha 7 anos é simplesmente inesquecível. O nome dela é Aida Mohammadkhani. Sua carinha, seus olhos, seus gestos (como um em que ela tenta esconder o dinheiro com seu vestidinho rodado), sua expressão, seu modo de falar com as pessoas, nos encanta e provavelmente passarão anos e não esqueceremos dessa atuação e dessa direção do filme. Aliás, o roteiro também é primoroso. Há cenas inesquecíveis como o diálogo dela com o soldado. Dessa sua lista, com certeza buscarei os filmes que ainda não assisti. Um abraço aos cinéfilos da plantão.
    Angela Ellias.

    ResponderExcluir
  13. Ótimas recomendações!!
    Todos os filmes listados acima, estão disponíveis para download em www.cinemacultura.com

    Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Gostei muito de Bicycleran ( O Ciclista)

    ResponderExcluir
  15. Gostei muito do filme "Filhos do Paraíso" e não tenho certeza do nome de um filme iraniano que assisti em BH há mais ou menos 6 anos atras que conta a história de uma família onde o mais velho é todo perfeito e o outro apresenta dislexia e não vai bem na escola, creio que o nome é "uma estrela no céu". Gostaria de adquirir este filme para passar aos alunos pois sou professora.
    Nariman Khouri - narikhouri@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme se chama Como estrelas na Terra e está no youtube.

      Excluir

Todo comentário do Listas de 10 será moderado para evitar abusos.
Por isso mesmo, não são publicados imediatamente. Seja paciente!
Ao final de seu comentário, identifique-se! É chato conversar com anônimos.
Obrigado!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails