segunda-feira, 12 de outubro de 2009

10 Filmes Brasileiros até 1960

















Inicio aqui uma coletânea de listas de filmes brasileiros, separados por décadas. Esta primeira engloba todos os filmes lançados até 1960.
Lembro que, infelizmente, minha lista se limita a filmes que assisti, logo excluindo algumas obras importantes, que gostaria que vocês acrescentassem nos comentários.

Em 1896 foi feita a primeira exibição de cinema no Brasil e dois anos depois foi captada uma “Vista da Baía de Guanabara”. Nos primeiros anos do século XX, alguns exibidores paulistas e cariocas já se arriscavam a fazer filmes de ficção.
O primeiro longa veio em 1914, “O Crime dos Banhados” e foi produzido em Pelotas. Já o primeiro filme sonoro foi “Acabaram-se os Otários”, de 1929.
Nos moldes dos estúdios de Hollywood, surgiram as grandes produtoras, a Cinédia, a Brasil Vita Filmes, a Maristela, a Atlântida e a grande Vera Cruz.
Minha lista destaca alguns filmes importantes deste período anterior à popularização da televisão, onde o cinema cresceu rapidamente.

1. Ganga Bruta (1933 - Humberto Mauro. um homem descobre em sua noite de núpcias que a mulher não era mais virgem, enlouquecido a mata e, claro, é inocentado. com este nobre ponto de partida, foi realizado um dos grandes filmes do cinema nacional. O domínio e a inovação da linguagem criaram bases para muito do que melhor se produziu no Brasil)

2. Caiçara (1950 – Adolfo Celi. a primeira produção da Vera Cruz, narra a história de uma mulher que se casa com um homem mais velho e autoritário evai morar com ele numa aldeia de pescadores. produção bem cuidada)

3. O Comprador de Fazendas (1951 – Alberto Pieralisi. ao tentar vender sua fazenda já decadente, proprietário hospeda um vigarista que se passa por comprador, para usufruir de bons momentos. mais tarde o bandido ganha na loteria e, apaixonado pela filha do fazendeiro, retorna para concretizar o negócio. baseado em conto de Monteiro Lobato, co-roteirsta, conta com a presença de grandes nomes do teatro brasileiro da época, como Henriette Morineau e Procópio Ferreira)

4. O Cangaceiro (1953 – Lima Barreto. primeiro sucesso internacional do nosso cinema. um bando de cangaceiros semeia o terror pela caatinga nordestina. durante um assalto do grupo, uma professora é raptada, ela se apaixona por um dos integrantes e provoca desavenças no bando)

5. Uma Pulga na Balança (1953 - Luciano Salce. um detento, sem sair da prisão, escreve cartas falsamente comprometedoras para ricaços recém-falecidos. os herdeiros destes, em nome das boas aparências, terminam por aceitar a chantagem nelas propostas. sucesso de público e crítica)

6. Floradas na Serra (1954 – Luciano Salce. melodrama sobre uma moça rica e entediada resolve descansar em Campos do Jordão, onde descobre que está com tuberculose. não suportando o tratamento na clínica, decide voltar a São Paulo, quando conhece um rapaz por quem se apaixona. porém sua saúde piora e o rapaz a troca por outra paciente da clínica. triste não?)

7. Rio 40 Graus (1955 - Nelson Pereira dos Santos. o filme foi censurado pelo chefe de polícia, que alegava ser o título mentiroso, pois a média de temperatura no Rio no verão não passava de 39,6 graus. mostra a cidade pela visão de cinco meninos de rua negros e pobres, que vendem amendoim em cinco pontos da cidade. inspirado no neo-realismo italiano, é precursor do cinema novo)

8. Rio Zona Norte (1957 - Nelson Pereira dos Santos. o grande Grande Otelo é um sambista desiludido que, ao voltar para a casa no trem de subúrbio, cai nos trilhos. enquanto agoniza, relembra sua vida desde os tempos que cantava nos bailes de salão até seus sofrimentos)

9. Carnaval Atlântida (1957 – José Carlos Burle e Carlos Manga. Oscarito é um professor especializado em mitologia grega, contratado por um grande produtor, como consultor da adaptação do clássico Helena de Tróia para o cinema. mas dois empregados do estúdio pensam em transformar o épico numa comédia carnavalesca. Ponto alto das chanchadas da Atlântida)

10. O Homem do Sputinik (1959 – Carlos Manga. um estranho objeto parecido com o famoso Sputnik cai no quintal matando algumas galinhas de estimação de Oscarito. ele tenta negociar o suposto Sputnik para recuperar o prejuízo, mas espiões internacionais passam persegui-lo, transformando sua num tremendo caos)

** Menção Especial: Orfeu Negro (1959 – Marcel Camus. uma produção França-Itália-Brasil levou a imagem do Rio para o mundo todo. é uma versão do mito de Orfeu e Eurídice, baseada numa peça de Vinícius de Moraes, ambientada numa favela do Rio, durante o carnaval. ganhou todos os prêmios importantes daquele ano, mas representando a França)

Um comentário:

  1. Nossa! Esses filmes parecem ótimos, mostrando que a aurora da cinedramaturgia brasileira era promissora.

    Fiquei interessado principalmente pelo "Uma Pulga na Balança". A premissa desse é genial.

    Onyas.

    ResponderExcluir

Todo comentário do Listas de 10 será moderado para evitar abusos.
Por isso mesmo, não são publicados imediatamente. Seja paciente!
Ao final de seu comentário, identifique-se! É chato conversar com anônimos.
Obrigado!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails